Busca avançada
Ano de início
Entree

Viabilização comercial de queratinócitos derivados de células-tronco pluripotentes induzidas e desenvolvimento de equivalente de pele

Processo: 16/50082-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de maio de 2016 - 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biologia Geral
Convênio/Acordo: FINEP - PIPE/PAPPE Subvenção
Pesquisador responsável:Estela Mitie Cruvinel
Beneficiário:Estela Mitie Cruvinel
Empresa:Pluricell Technologies - Análise e Tecnologia Celulares Ltda. - ME
Município: São Paulo
Vinculado ao auxílio:14/50225-1 - Geração de fibroblastos e queratinócitos a partir de células-tronco pluripotentes induzidas e sua caracterização para uso em testes de drogas, AP.PIPE
Bolsa(s) vinculada(s):16/10780-1 - Viabilização comercial de queratinócitos derivados de células-tronco pluripotentes induzidas e desenvolvimento de equivalente de pele, BP.PIPE
Assunto(s):Células-tronco  Células epiteliais  Queratinócitos  Pele artificial  Técnicas in vitro 

Resumo

Recentemente, a busca pela substituição dos testes em modelos animais tem sido intensa. Testes in vivo para estudo de compostos ou produto final de uso cosméticos têm sofrido muitas críticas por grupos mundiais de proteção aos animais e tem despertado a atenção de autoridades políticas. Na União Europeia, por exemplo, é vetada a comercialização de cosméticos testados em animais. Os testes in vitro com células humanas são de grande importância durante esse processo, e as células-tronco pluripotentes induzidas (iPSs) são promissoras para o desenvolvimento de modelos para teste de compostos fármacos ou cosméticos. A epiderme é em sua maior parte composta por queratinócitos e alguns grupos desenvolveram protocolos de obtenção dessas células a partir células iPSs. Durante a fase 1 do PIPE comparamos diversos protocolos e selecionamos um com alta eficiência de diferenciação de iPS em queratinócitos e com capacidade de reprodução. O objetivo desse projeto de fase 2 do PIPE é otimizar a obtenção de queratinócitos e estabelecer protocolos para distribuir o material. Além disso, visamos a construção de equivalentes de pele tridimensional de qualidade utilizando queratinócitos derivados de células iPSs. Para isso iremos verificar a morfologia dos equivalentes com estudos histológico e de imunohistoquímica. Ele será avaliado em relação a permeabilidade através do estrato córneo. E será verificada a capacidade de utilizar esses equivalentes para testes de corrosão. Assim, esse estudo visa, primeiramente, o estabelecimento a otimização da produção de queratinócitos para distribuição; e, na segunda parte, objetiva o desenvolvimento de um modelo tridimensional e o estabelecimento de um teste in vitro que pode ser aplicado para substâncias utilizadas topicamente. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Estrategias para acelerar proyectos académicos innovadores 
Evento discute estratégias para acelerar projetos acadêmicos inovadores