Busca avançada
Ano de início
Entree

Etnobotânica participativa: conservação e desenvolvimento local no Parque Estadual da Serra do Mar - Núcleo Picinguaba, Ubatuba, SP, Brasil

Processo: 15/12046-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Regular
Vigência: 01 de junho de 2016 - 31 de maio de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacognosia
Pesquisador responsável:Eliana Rodrigues
Beneficiário:Eliana Rodrigues
Instituição-sede: Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Diadema. Diadema , SP, Brasil
Pesq. associados:Glyn Mara Figueira ; Ricardo José Francischetti Garcia ; Sidnei Raimundo ; Sonia Aragaki
Assunto(s):Etnobotânica  Conservação biológica  Plantas aromáticas  Plantas medicinais  Desenvolvimento regional 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Brazilian_biodiversity...future_yThAYVS_21_22.pdf

Resumo

Os estudos de etnobotânica que se utilizam de uma abordagem participativa têm como proposta o envolvimento ativo dos moradores locais nas suas diversas etapas, de modo a promover, entre outras coisas, o fortalecimento da cultura local e seu empoderamento na tomada de decisões sobre o uso dos recursos disponíveis no seu ambiente, visando o desenvolvimento local. Realizar levantamentos etnobotânicos entre dois Quilombos do Parque Estadual da Serra do Mar - Núcleo Picinguaba, Ubatuba, Brasil - com a participação dos seus moradores, denominados "colaboradores locais"; e produzir diagnóstico do potencial de conservação das espécies vegetais levantadas. Este projeto se desdobrará em duas fases. Na fase 1 serão oferecidos cursos sobre a coleta das plantas e de dados etnobotânicos aos "colaboradores locais", que junto à equipe técnica, e utilizando métodos e técnicas da etnobotânica, selecionarão e entrevistarão os especialistas acerca das diversas categorias de usos de plantas: construção, medicinal, alimentar, tecnologia, combustível, entre outras. Dados sobre os usos de cada planta serão anotados em fichas especialmente elaboradas para este projeto, e a respectiva planta será coletada e depositada nos herbários: Herbário Municipal-SP (PMSP) e do Instituto Florestal (SPSF). Na fase 2, um diagnóstico do potencial de conservação das plantas da Fase 1 será realizado, mediante cálculo do Índice de Prioridade de Conservação (IPC), associado a dados ecológicos e fenológicos, bem como bibliográficos sobre o status de conservação de cada planta. Os conhecimentos tradicionais registrados nos dois quilombos serão sistematizados, analisados e comparados. Serão obtidos ainda dados sobre o potencial de conservação das espécies vegetais utilizadas por estas comunidades na mata Atlântica; ambos gerarão publicações científicas. Além disso, tais dados serão utilizados na produção de cartilha e/ou documentário audiovisual, bem como na construção de trilhas temáticas, contribuindo com as atividades de turismo. O desenvolvimento deste estudo contribuirá para o avanço da pesquisa etnobotânica, promovendo a participação dos próprios moradores no registro de seus conhecimentos; mas sobretudo trará avanços para os métodos da etnobotânica que visam conservação e desenvolvimento local, uma vez que estes figuram entre os focos de estudos contemporâneos dessa área do conhecimento. Além disso, como continuidade deste projeto, a médio prazo pretende-se construir um plano de manejo de uso de pelo menos uma das plantas em estudo, com a participação dos moradores locais. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
YAZBEK, P. B.; MATTA, P.; PASSERO, L. F.; DOS SANTOS, G.; BRAGA, S.; ASSUNCAO, L.; SAUINI, T.; CASSAS, F.; GARCIA, R. J. F.; HONDA, S.; BARRETO, E. H. P.; RODRIGUES, E. Plants utilized as medicines by residents of Quilombo da Fazenda, Nucleo Picinguaba, Ubatuba, Sao Paulo, Brazil: A participatory survey. Journal of Ethnopharmacology, v. 244, NOV 15 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.