Busca avançada
Ano de início
Entree

Evolução dos depósitos de contornitos no Quaternário superior e sua interação com massas de água na Bacia de Santos, Atlântico Sudoeste.

Processo: 16/03381-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2016 - 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Geológica
Pesquisador responsável:Silvia Helena de Mello e Sousa
Beneficiário:Silvia Helena de Mello e Sousa
Instituição-sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Adriana Rodrigues Perretti ; Christian Millo ; Cintia Yamashita ; Francisco José Lobo Sánchez ; Isabel Montoya Montes ; Laetitia Licari ; Márcia Caruso Bícego ; Michel Michaelovitch de Mahiques ; Renata Hanae Nagai ; Rubens Cesar Lopes Figueira
Bolsa(s) vinculada(s):17/26481-6 - Análise de foraminíferos bentônicos e planctônicos em sedimentos da margem continental sudeste brasileira, BP.TT
16/11690-6 - Evolução dos depósitos de contornitos no Quaternário superior e sua interação com massas de água na Bacia de Santos, Atlântico Sudoeste, BP.TT
Assunto(s):Bacia de Santos  Isótopos estáveis 

Resumo

A presente proposta tem como principal objetivo compreender a evolução de depósitos de contornitos na Bacia de Santos, margem sul Brasileira, no Último Ciclo Glacial. O projeto pretende também avaliar a relação desses depósitos com a Água Intermediária Antártica (AIA) e Água Profunda do Atlântico Norte (APAN), buscando entender as variações de velocidades de correntes de fundo e produtividade oceânica durante as mudanças climáticas, e a capacidade de retenção da matéria orgânica nos sedimentos do talude sob domínio dessas massas de água. Para isso, serão aplicadas análises multiproxies, que compreenderão análises sedimentológicas (granulometria, descrição de fácies sedimentares), geoquímicas (concentração de metais e semi-metais; composição e isótopos de carbono e nitrogênio da matéria orgânica; isótopos estáveis d18O e d13C em carapaças calcárias de foraminíferos bentônicos); e de associações de foraminíferos bentônicos. O material a ser analisado consta de testemunhos a serem coletados em estações, que foram definidas com base em análises de seções sísmicas obtidas na Bacia de Santos, no âmbito do projeto "Geodinâmica de Bacias Sedimentares e implicação para o potencial exploratório (petróleo, gás natural e água subterrânea) - GEOSEDex, financiado pelo Núcleo de apoio à Pesquisa - NAP/USP. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Treinamento técnico em Paleoceanografia na USP com Bolsa da FAPESP