Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão de genes associados à Doença de Alzheimer em amostras de cérebro de pacientes e controles utilizando a técnica da PCR em tempo real

Processo: 15/24699-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2016 - 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia
Pesquisador responsável:Spencer Luiz Marques Payão
Beneficiário:Spencer Luiz Marques Payão
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Marília (FAMEMA). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). Marília , SP, Brasil
Pesq. associados:Elizabeth Suchi Chen ; Lucas Trevizani Rasmussen ; Marilia de Arruda Cardoso Smith
Assunto(s):Envelhecimento  Doença de Alzheimer  Neurogenética  Reação em cadeia da polimerase em tempo real  Cérebro 

Resumo

A Doença de Alzheimer (DA) é definida como uma afecção neurodegenerativa irreversível e progressiva, de início insidioso caracterizada principalmente pela diminuição da cognição, perda de memória e confusão mental. Ocorre mais comumente após os 60 anos, podendo também ter seu início mais precocemente aos 40 anos. Na DA, mutações em três principais genes estão associadas à doença; gene da proteína precursora da ²-amilóide (A²PP), gene da presenilina 1 (PS1) e gene da presenilina 2 (PS2). O alelo E4 do gene da apolipoproteína E (ApoE4), também tem sido associado a DA e é considerado o principal fator de risco genético para doença. Sugere-se que mutações nos genes citados anteriormente possam estar relacionadas a alterações na expressão dos mesmos e subsequente acúmulo e depósitos do peptídeo b-amilóide (Ab), formando as placas senis, principal achado histológico no cérebro de pacientes com DA. Acredita-se que a Proteína precursora beta amilóide A4, Apolipoproteína E, as presenilinas 1 e 2, família A membro 2 (APBA2), glicoproteína de membrana encontrada principalmente no cérebro, o Gene do Receptor de LDL relacionado a proteína 1 (LRP1), o gene do sistema glutamatérgico (GRIN2D), o Gap junction beta 1 (GJB1) podem modular a produção dos fragmentos da APP nas placas senis, mas estudos envolvendo alguns desses genes são inconclusivos até o momento e realizados isoladamente, além de não existir um artigo específico que compare a expressão entre os mesmos no cérebro de pacientes com DA sob o ponto de vista comparativo, idealizando um estudo de correlação entre os mesmos. Em similaridade, o papel da insulina e do seu receptor (INSR) no cérebro é ainda obscuro, conhecendo-se contudo relações benéficas importantes na aprendizagem e na memória por modularem as funções sinápticas. Portanto, o presente projeto tem como objetivos: analisar a expressão dos genes reguladores da APP, e do metabolismo da glicose mencionados anteriormente, por meio da técnica de PCR em tempo real em amostras de cerebelo e córtex auditiva de pacientes com DA e controles. O desenvolvimento desta abordagem poderá abrir novas perspectivas para a caracterização de fatores envolvidos na regulação gênica, além da elucidação quanto à interação dos principais genes envolvidos na DA visando num futuro próximo, a obtenção de possíveis marcadores para a doença de Alzheimer e quem sabe de estratégias terapêuticas. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FUKASAWA, JOSIANNE T.; DE LABIO, ROGER W.; RASMUSSEN, LUCAS T.; DE OLIVEIRA, LUCIENI C.; CHEN, ELIZABETH; VILLARES, JOAO; TURECK, GUSTAVO; SMITH, MARILIA DE ARRUDA C.; PAYAO, SPENCER L. M. CDK5 and MAPT Gene Expression in Alzheimer's Disease Brain Samples. Current Alzheimer Research, v. 15, n. 2, p. 182-186, 2018. Citações Web of Science: 2.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.