Busca avançada
Ano de início
Entree

Poluentes atmosféricos e baixo peso ao nascer

Processo: 15/21118-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2016 - 31 de maio de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Pesquisador responsável:Andrea Paula Peneluppi de Medeiros
Beneficiário:Andrea Paula Peneluppi de Medeiros
Instituição-sede: Instituto Básico de Biociências (IBB). Universidade de Taubaté (UNITAU). Taubaté , SP, Brasil
Pesq. associados:João Andrade de Carvalho Junior ; Luiz Fernando Costa Nascimento
Assunto(s):Monóxido de carbono  Material particulado  Modelos logísticos  Poluição do ar  Recém-nascido de baixo peso 

Resumo

A exposição aos poluentes do ar vem se mostrando associada a vários efeitos deletérios sobre a saúde da população, mesmo em níveis considerados seguros pela legislação ambiental. Entre as consequências danosas à saúde, está o baixo peso ao nascer, o qual tem sido alvo de vários estudos epidemiológicos com o objetivo de identificar os seus fatores de risco, na tentativa de elaborar intervenções que possam reduzir estes fatores e prevenir sua ocorrência, inclusive aquelas relacionadas ao meio ambiente, como é o caso da poluição do ar advinda dos focos de queimadas na Região Amazônica Brasileira. Diante disso, esse estudo se propõe a estimar a associação entre os poluentes atmosféricos e o baixo peso ao nascer no município de Cuiabá - MT. Trata-se de um Estudo de Coorte retrospectivo. A população será composta pelos nascidos vivos do município de Cuiabá-MT no período entre 2012 e 2013. Os dados dos nascidos vivos serão obtidos a partir do Sistema de Informação sobre os Nascidos Vivos (SINASC) do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS). O valor do peso ao nascer será dicotomizado em baixo peso (menos de 2.500g) e peso adequado (2.500g ou mais).A medida da exposição à poluição do ar (variável independente) será obtida a partir da concentração dos poluentes do ar (CO e PM2,5) e dos focos de queimadas. A média diária da concentração desses poluentes será estimada a partir de um sistema de monitoramento operacional em tempo real, usando o modelo de transporte 3D on-line CATT-BRAMS (Coupled Aerosol and Tracer Transport model to the Brazilian developments on the Regional Atmospheric Modelling System) acoplado com um modelo de emissões. Além do CATT-BRAMS, os dados sobre os focos de queimadas serão obtidos do Sistema de Informações Ambientais (SISAM).A análise da exposição terá como base a data de nascimento para se obter a média da concentração dos poluentes no primeiro e terceiro trimestres de gestação. Os dados dos nascidos vivos, da média da concentração dos poluentes (CO e PM2,5) e dos focos de queimadas serão organizados num único banco de dados. As análises estatísticas serão realizadas mediante Regressão Logística Univariada e Múltipla. Os seguintes softwares serão utilizados: Excel e Stata 9.0. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.