Busca avançada
Ano de início
Entree

Proposta de boas práticas em gestão que colaborem para sustentabilidade financeira de hospitais filantrópicos vinculados à saúde suplementar

Processo: 15/50354-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Parceria para Inovação Tecnológica - PITE
Vigência: 01 de novembro de 2016 - 31 de março de 2019
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Administração - Administração de Setores Específicos
Convênio/Acordo: Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS)
Pesquisador responsável:Alexandre Pereira Salgado Junior
Beneficiário:Alexandre Pereira Salgado Junior
Instituição-sede: Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEARP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Empresa: Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS)
Município: Ribeirão Preto
Assunto(s):Administração e planejamento em saúde  Administração de serviços de saúde  Saúde suplementar  Serviços de saúde  Hospitais filantrópicos 

Resumo

Cientes da importância dos hospitais filantrópicos para a saúde pública e suplementar, emergem preocupações quanto à sua manutenção no sistema de saúde, sobretudo, pela ausência de estruturas e instrumentos básicos de gestão. Dada a relevância dessas instituições para a sociedade, defende-se o fomento de estudos que colaborem para a continuidade destas organizações, especialmente, ao constatarmos que o setor de saúde suplementar está em constante crescimento em contraponto com o número de operadoras de planos de saúde, que teve uma redução de 46% no período de 1999 a 2013. Associa-se ainda, ao fato anteriormente citado, o aumento do número de reclamações dos beneficiários. Nesse sentido, esta pesquisa objetiva propor boas práticas de gestão que contribuam para a sustentabilidade financeira de hospitais filantrópicos. Para isso, os hospitais foram analisados sob duas ópticas: uma relacionada à satisfação do beneficiário no pronto atendimento e a outra à administração financeira. Entende-se que o conceito de sustentabilidade financeira é alcançado quando a instituição consegue ser eficiente em ambas abordagens. Dessa forma, identificou-se por meio da técnica de Análise Envoltória de Dados (DEA), os hospitais mais eficientes na alocação de seus ativos e despesas assistenciais para a geração de receitas de contraprestações (abordagem financeira) e na alocação do valor pago pelo beneficiário para terem melhores índices de satisfação e menores de reclamações (abordagem de serviços), em um universo de 40 hospitais filantrópicos. Visando o avanço da pesquisa, torna-se necessário o estudo de múltiplos casos em oito hospitais, selecionados por julgamento e conveniência. Metodologicamente, a pesquisa é classificada como aplicada, de caráter quali-quantitativo. Como resultado, poderá ser possível propor modelos de gestão financeira e de serviços que possam contribuir para sustentabilidade financeira dos planos de saúde dos hospitais filantrópicos, auxiliando no desenvolvimento do setor de saúde suplementar. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Pós-doutorado em finanças na USP com bolsa da FAPESP 
Pós-doutorado em Administração Hospitalar com Bolsa da FAPESP  
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.