Busca avançada
Ano de início
Entree

MSCs e M2 como determinantes da natureza construtiva ou destrutiva de microambientes inflamatórios associados ao tecido ósseo

Processo: 15/24637-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de junho de 2016 - 31 de maio de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Gustavo Pompermaier Garlet
Beneficiário:Gustavo Pompermaier Garlet
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Pesq. associados:Camila de Oliveira Rodini Pegoraro ; Chales Sfeir ; Danieli Balbueno Contreira Rodrigues ; Fred Kurtis Kasper ; Marcelo de Franco ; Renato Menezes Silva ; Rodrigo Cardoso de Oliveira ; Tarcília Aparecida da Silva
Bolsa(s) vinculada(s):19/12120-7 - Papel de genótipos selecionados para mínima e máxima reatividade inflamatória na resposta à implantação de biomateriais (Ti) e no processo de osseointegração em camundongos, BP.DR
18/25708-0 - Papel da polarização de macrófagos para um perfil M1 nos processos de reparo ósseo alveolar e de osseointegração em camundongos, BP.DR
19/01214-0 - Papel da polarização de macrófagos para um perfil m² na resposta à implantação de biomateriais clássicos (Ti) e seu impacto no processo de reparo e osseointegração, BP.PD
18/10177-9 - Análise do impacto da inibição de MEK1/2 e STAT6 na polarização de macrófagos para perfil m², e sua influência no processo de reparo alveolar pós-exodontia em camundongos, BP.DR
18/08741-3 - Papel de MSCs em resposta à implantação de dispositivos de titânio e seu impacto no processo de reparo e osseointegração, BP.PD
Assunto(s):Imunorregulação  Lesões periapicais  Reparo ósseo  Inflamação  Macrófagos  Células-tronco mesenquimais 

Resumo

Variantes da natureza da resposta imune e inflamatória, envolvendo diferenças em sua intensidade, duração, assim como a participação de diferentes tipos celulares e a polarização da resposta imune, atualmente nos permitem considerar que em sua interação com o tecido ósseo a resposta imune inflamatória pode se mostrar tanto destrutiva ou construtiva. Enquanto tal natureza destrutiva é relativamente bem caracterizada devido aos numerosos estudos com foco em inflamações crônicas osteolíticas, estudos com foco específico no papel construtivo da inflamação em situações como o reparo tecidual são mais recentes e menos numerosos. No contexto da inflamação destrutiva, citocinas pro-inflamatórias e associadas a respostas do tipo Th1 e Th17 se mostram associadas à progressão de lesões osteolíticas, como lesões periapicais e periodontais. Por outro lado, nosso grupo descreveu o papel protetor exercido por Tregs (células T regulatórias) no desenvolvimento de lesões periodontais e periapicais, e que resulta em uma drástica mudança no microambiente inflamatório. Entretanto, resultados preliminares demonstram que a migração e ação das Tregs não se mostra isolada, estando outros tipos celulares potencialmente envolvidos no estabelecimento e manutenção do microambiente inflamatório construtivo e pró-reparador. De fato, lesões periapicais inativas também se caracterizam pela atividade imunoregulatória e potencialmente reparativa de células tronco mesenquimais (MSCs), assim como pela predominância de macrófagos M2. Dessa forma, o papel regulatório das Tregs pode ser mediado ou amplificado pelas MSCs ou M2, que por sua vez também podem atuar de forma independente ou inter-relacionada. Neste contexto, é importante destacar que lesões inativas são caracterizadas pela maior expressão de marcadores de reparo tecidual, demonstrando que mesmo em processos inflamatórios crônicos, variações no padrão de resposta podem mediar (ainda que parcialmente) o reparo tecidual, sendo esta uma das evidencias da possível natureza construtiva de determinados processos inflamatórios. De fato, M2 e MSCs são considerados dois tipos celulares determinantes de sucesso do processo de reparo tecidual, assim como estudos sugerem sua participação na determinação do sucesso clínico da implantação de biomateriais, como o Ti. Contudo, apesar de tais suposições, nenhum estudo confirmou o papel imunoregulatório e reparativo de M2 e MSCs no processo de reparo (associado ou não a biomateriais) de forma direta por meio de experimentos causa-e-efeito; assim como no contexto de lesões inflamatórias crônicas de caráter destrutivo. Dessa forma, apresentamos como objetivo geral do presente projeto o estudo de determinantes da natureza construtiva ou destrutiva de microambientes inflamatórios associados ao tecido ósseo, com foco específico em na migração e função de MSCs e M2, sua possível regulação por Tregs; e em como biomateriais podem influenciar o curso da resposta deflagrada por sua implantação determinando o sucesso ou insucesso de sua aplicação. Adicionalmente, propomos análises exploratórias como foco em perfis genéticos com potenciais inflamatório e reparador opostos para a possível identificação de novos mecanismos imunoregulatórios que possam contribuir para a determinação da natureza construtiva/destrutiva de microambientes inflamatórios. Para tanto, realizaremos experimentos in vivo com animais geneticamente modificados, assim experimentos com foco na inibição ou indução (farmacológica) de determinados fatores, e experimentos in vitro, que em conjunto permitirão o estabelecimento de relação causa-e-efeito entre a migração, polarização e ação de subtipos celulares específicos, elucidando seu papel nos mecanismos imunoregulatórios que determinam a natureza construtiva ou destrutiva de microambientes inflamatórios associados ao tecido ósseo, com potencial aplicação para o desenvolvimento de estratégias para sua modulação com finalidade de intervenção clínica. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Pós-doutorado em Odontologia na USP com Bolsa da FAPESP 

Publicações científicas (7)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SORIANI AZEVEDO, MICHELLE DE CAMPOS; GARLET, THIAGO POMPERMAIER; FRANCISCONI, CAROLINA FAVARO; COLAVITE, PRISCILA MARIA; TABANEZ, ANDRE PETENUCI; MELCHIADES, JESSICA LIMA; FAVARO TROMBONE, ANA PAULA; SFEIR, CHARLES; LITTLE, STEVEN; SILVA, RENATO MENEZES; GARLET, GUSTAVO POMPERMAIER. Vasoactive Intestinal Peptide Immunoregulatory Role at the Periapex: Associative and Mechanistic Evidences from Human and Experimental Periapical Lesions. JOURNAL OF ENDODONTICS, v. 45, n. 10, p. 1228-1236, OCT 2019. Citações Web of Science: 1.
BIGUETTI, CLAUDIA CRISTINA; CAVALLA, FRANCO; SILVEIRA, ELCIA VARIZE; TABANEZ, ANDRE PETENUCI; FRANCISCONI, CAROLINA FAVARO; TAGA, RUMIO; CAMPANELLII, ANA PAULA; TROMBONE, ANA PAULA FAVARO; RODRIGUES, DANIELI C.; GARLET, GUSTAVO POMPERMAIER. HGMB1 and RAGE as Essential Components of Ti Osseointegration Process in Mice. FRONTIERS IN IMMUNOLOGY, v. 10, APR 5 2019. Citações Web of Science: 0.
COLAVITE, PRISCILA MARIA; CAVALLA, FRANCO; GARLET, THIAGO POMPERMAIER; SORIANI AZEVEDO, MICHELLE DE CAMPOS; MELCHIADES, JESSICA LIMA; CAMPANELLI, ANA PAULA; LETRA, ARIADNE; FAVARO TROMBONE, ANA PAULA; SILVA, RENATO MENEZES; GARLET, GUSTAVO POMPERMAIER. TBX21-1993T/C polymorphism association with Th1 and Th17 response at periapex and with periapical lesions development risk. Journal of Leukocyte Biology, v. 105, n. 3, p. 609-619, MAR 2019. Citações Web of Science: 0.
COLAVITE, PRISCILA MARIA; VIEIRA, ANDREIA ESPINDOLA; PALANCH REPEKE, CARLOS EDUARDO; DE ARAUJO LINHARI, RAFAELLA PAVANELLI; CARNEIRO SPERA DE ANDRADE, RAISSA GONSALVES; BORREGO, ANDREA; DE FRANCO, MARCELO; TROMBONE, ANA PAULA FAVARO; GARLET, GUSTAVO POMPERMAIER. Alveolar bone healing in mice genetically selected in the maximum (AIRmax) or minimum (AIRmin) inflammatory reaction. CYTOKINE, v. 114, p. 47-60, FEB 2019. Citações Web of Science: 0.
BIGUETTI, CLAUDIA CRISTINA; VIEIRA, ANDREIA ESPINDOLA; CAVALLA, FRANCO; FONSECA, ANGELICA CRISTINA; COLAVITE, PRISCILA MARIA; SILVA, RENATO MENEZES; FAVARO TROMBONE, ANA PAULA; GARLET, GUSTAVO POMPERMAIER. CCR2 Contributes to F4/80+Cells Migration Along Intramembranous Bone Healing in Maxilla, but Its Deficiency Does Not Critically Affect the Healing Outcome. FRONTIERS IN IMMUNOLOGY, v. 9, AUG 10 2018. Citações Web of Science: 3.
FRANCISCONI, C. F.; VIEIRA, A. E.; AZEVEDO, M. C. S.; TABANEZ, A. P.; FONSECA, A. C.; TROMBONE, A. P. F.; LETRA, A.; SILVA, R. M.; SFEIR, C. S.; LITTLE, S. R.; GARLET, G. P. RANKL Triggers Treg-Mediated Immunoregulation in Inflammatory Osteolysis. JOURNAL OF DENTAL RESEARCH, v. 97, n. 8, p. 917-927, JUL 2018. Citações Web of Science: 5.
CLAUDIA CRISTINA BIGUETTI; FRANCO CAVALLA; ELCIA M. SILVEIRA; ANGÉLICA CRISTINA FONSECA; ANDREIA ESPINDOLA VIEIRA; ANDRE PETENUCI TABANEZ; DANIELI C. RODRIGUES; ANA PAULA FAVARO TROMBONE; GUSTAVO POMPERMAIER GARLET. Oral implant osseointegration model in C57Bl/6 mice: microtomographic, histological, histomorphometric and molecular characterization. Journal of Applied Oral Science, v. 26, p. -, 2018.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.