Busca avançada
Ano de início
Entree

Proposta de melhorias na infraestrutura de pesquisa do CENA: rede sem fio (wireless) e internet, Central Analítica multiusuário e destinação de resíduos químicos

Processo: 16/11481-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Reserva Técnica para Infra-estrutura Institucional de Pesquisa
Vigência: 01 de julho de 2016 - 30 de abril de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia
Pesquisador responsável:Tsai Siu Mui
Beneficiário:Tsai Siu Mui
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Resíduos químicos  Gerenciamento de resíduos  Wireless 

Resumo

O Centro de Energia Nuclear na Agricultura é um dos mais importantes Institutos especializados da Universidade de São Paulo com excelência em ensino de Pós-graduação e Pesquisa. Desta forma, é de considerável relevância priorizar projetos de melhorias na infraestrutura da instituição. Assim, dando continuidade a esta iniciativa, foi decidido pelo CD/CENA (12/05/2016) que os recursos da Reserva Técnica para Infraestrutura Institucional de Pesquisa 2015 (FAPESP) deveriam, prioritariamente, apoiar projetos envolvendo revisão e troca de rede sem fio (wireless), objetivando atender a toda a comunidade do CENA (Docentes, alunos, funcionários, entre outros) de forma única e centralizada, dando maior alcance, confiabilidade e gerenciamento de todos os ativos de rede wireless envolvidos, além de rede de internet com ampliação a duas salas do prédio de Radiobiologia, que conta com um docente contratado no presente ano. Outras ações aprovadas referem-se à destinação de resíduos químicos perigosos gerados nas atividades de ensino, pesquisa e extensão (5 toneladas) que não podem ser tratados na própria unidade, que realiza anualmente o reaproveitamento de cerca de 500 toneladas de resíduos sólidos e líquidos em um programa de gestão consolidado e que teve apoio importante da FAPESP (tratamento de resíduos químicos - Processo FAPESP 2001/01202-9). Finalmente decidiu-se pela aquisição de uma balança analítica com capacidade para 6,1 g e legibilidade de 1 µg, para pesagem de amostras sólidas e líquidas, muitas vezes de reduzida massa (µg) objetivando a determinação isotópica de C e N, bem como a concentração dos elementos, por espectrometria de massas de razão isotópica, em amostras de interesse agronômico e ambiental, atendendo a dezenas de instituições externas, bem como projetos coordenados por docentes da própria instituição. (AU)