Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de alternativas verdes por CLAE para análise de plantas medicinais de interesse do Ministério da Saúde do Brasil

Processo: 16/08179-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2016 - 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Daniel Rinaldo
Beneficiário:Daniel Rinaldo
Instituição-sede: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Química de produtos naturais  Química verde  Plantas medicinais 

Resumo

A preocupação com a preservação do meio ambiente vem crescendo acentuadamente desde o início da década de 90. Atualmente, a busca por novas e desafiadoras soluções que permitam evitar ou miniminizar a geração de resíduos tóxicos por processos químicos industriais e laboratoriais é evidente. O Brasil e muitos países desenvolvidos possuem normas que visam garantir a eficácia e a qualidade de fitoterápicos ("Medicina verde") e serviços relacionados à Fitoterapia. Diversos trabalhos relatam promissoras descobertas das atividades biológicas/farmacológicas de extratos de plantas medicinais. Esses fatos levaram o governo brasileiro a divulgar, em 2009, uma lista contendo 71 espécies de plantas medicinais de interesse, denominada Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse do Sistema Único de Saúde (Renisus). Porém, a grande maioria dos trabalhos publicados para os estudos fitoquímicos dessas espécies utiliza grandes quantidades de solventes tóxicos em etapas sucessivas de fracionamentos e análises. Neste contexto, a cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE) é uma das técnicas mais utilizadas. A maioria dos trabalhos publicados relata a aplicação da CLAE empregando solventes tóxicos como acetonitrila e metanol. Percebe-se, portanto, uma certa contradição no fato de estudos fitoquímicos que visam buscar alternativas naturais para o tratamento de enfermidades gerarem resíduos tóxicos a saúde humana e ao meio ambiente. Diante desse contexto, este projeto almeja aplicar conceitos de química verde visando desenvolver metodologias de análises que permitam a obtenção de perfis cromatográficos "verdes", por CLAE, de extratos vegetais de cinco espécies, com composição química diversificada, da Renisus: Cynara scolymus, Glycine max, Lamium album, Phyllanthus niruri, Punica granatum. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CARNEIRO, ARIADNE MAGALHAES; MOREIRA, EDUARDA ANTUNES; BRAGAGNOLO, FELIPE SANCHEZ; BORGES, MAIARA STEFANINI; PILON, ALAN CESAR; RINALDO, DANIEL; FUNARI, CRISTIANO SOLEO. Soya agricultural waste as a rich source of isoflavones. Food Research International, v. 130, APR 2020. Citações Web of Science: 0.
SOUZA, OTAVIO AGUIAR; CARNEIRO, RENATO LAJARIM; MARTINS VIEIRA, THIAGO HENRICK; FUNARI, CRISTIANO SOLEO; RINALDO, DANIEL. Fingerprinting Cynara scolymus L. (Artichoke) by Means of a Green Statistically Developed HPLC-PAD Method. FOOD ANALYTICAL METHODS, v. 11, n. 7, SI, p. 1977-1985, JUL 2018. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.