Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel de galectina-3 na infecção por Cryptococcus neoformans

Processo: 16/03322-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de julho de 2016 - 30 de junho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Fausto Bruno dos Reis Almeida
Beneficiário:Fausto Bruno dos Reis Almeida
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):16/25167-3 - Influência de galectina-3 no curso da infecção por Cryptococcus neoformans, BP.MS
16/15055-3 - Papel de galectina-3 na infecção por Cryptococcus neoformans, BP.JP
Assunto(s):Vesículas extracelulares  Cryptococcus neoformans  Criptococose  Galectina 3  Micoses 

Resumo

Cryptococcus neoformans, agente causador da criptococose, é considerado o principal patógeno fúngico que acomete indivíduos imunodeprimidos. C. neoformans representa um modelo único para estudos de biologia celular, por sua singular característica de ser um patógeno eucarioto com cápsula polissacarídica. Além do mais produz vesículas extracelulares, as quais contém seus principais fatores de virulência. As vesículas cruzam a parede celular para alcançar o espaço extracelular, sendo seus polissacarídeos supostamente usados para possibilitar o crescimento da capsula ou facilitar sua entrega no tecido do hospedeiro. Galectina-3, uma proteína ligante de carboidrato, exerce o controle fino de várias funções imunológicas, incluindo adesão celular, migração, ativação, apoptose e secreção de citocinas, estando envolvida na resposta imune inata e adaptativa. Durante estágio pós doutoral no Albert Einstein College of Medicine de Nova Iorque sob supervisão do Dr. Arturo Casadevall, verificamos que galectina-3 exerce efeito lítico sobre as vesículas extracelulares de C. neoformans, bem como detectamos elevados níveis séricos de galectina-3 em camundongos infectados com C. neoformans. Essas observações motivam a presente proposta de estudar o papel de galectina-3 no curso da criptococose experimental, além de entender melhor o efeito de galectina-3 sobre as vesículas extracelulares produzidas por C. neoformans. Mais especificamente, propomo-nos a cumprir os seguintes objetivos: (1) dissecar as interações responsáveis pelo efeito lítico de galectina-3 sobre as vesículas extracelulares de C. neoformans, (2) investigar a expressão e distribuição de galectina-3 em tecidos de camundongos infectados por C. neoformans, (3) comparar a sobrevivência à infecção por C. neoformans entre camundongos selvagens e nocauteados (galectina-3 KO), (4) investigar o papel de galectina-3 no curso da infecção por C. neoformans em camundongos, através de parâmetros histopatológicos e imunológicos, (5) analisar comparativamente o perfil gênico da resposta imune inata do hospedeiro, durante a criptococose, por arranjo de PCR em tempo real (PCR Array), da modulação de genes relacionados a resposta antifúngica, bem como adicionalmente comparar com a modulação gênica do animal galectina-3 KO infectado por C. neoformans. Nossa expectativa é de que galectina-3 desempenhe importantes papéis no processo de infecção por C. neoformans. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Identificada proteína que inibe infecção fúngica 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.