Busca avançada
Ano de início
Entree

Eficiência ná tilapicultura brasileira e fatores condicionantes: aplicação da Análise Envoltória de Dados (DEA)

Processo: 16/06750-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2016 - 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Extensão Rural
Pesquisador responsável:Omar Jorge Sabbag
Beneficiário:Omar Jorge Sabbag
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FEIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Ilha Solteira. Ilha Solteira , SP, Brasil
Pesq. associados: Renata Melon Barroso ; Silvia Maria Almeida Lima Costa
Assunto(s):Tilapicultura  Organização e administração 

Resumo

A piscicultura pode ser uma alavanca de desenvolvimento social e econômico, considerando a potencialidade de recursos naturais no Brasil. A principal contribuição da presente proposta está relacionada ao processo de gestão nas principais regiões produtoras de tilápia do país, que não se resume apenas gerar indicadores econômicos de viabilidade. Dentro desta temática, como proposta de mensurar uma avaliação de eficiência, por meio da Análise Envoltória de Dados (DEA - data envelopment analysis), o presente projeto tem por objetivo avaliar o desempenho dos principais polos produtores de tilápia no Brasil, com vistas a verificar o grau de eficiência produtiva, de forma a gerar informações que contribuam efetivamente para ações que visem ganhos de eficiência e competitividade no setor produtivo, bem como encontrar os fatores determinantes da ineficiência, por meio de um modelo econométrico. A análise DEA pode, potencialmente, proporcionar melhores condições de competitividade aos piscicultores, principalmente quando interpretados e usados com os conhecimentos e julgamentos próprios destes sobre suas operações. Assim, conhecendo-se os indicadores de desempenho dos principais polos, será possível identificar quais os principais entraves dos menos eficientes e otimizar seus processos para torná-los mais eficientes, garantindo, dessa forma, sua sustentabilidade nos ambientes produtivos tanto para produtos destinados para o mercado doméstico quanto de exportação. (AU)