Busca avançada
Ano de início
Entree

Diets with different protein and carbohydrate ratios for cats: effects on energy and protein metabolism and methods to evaluate energy expenditure

Processo: 15/50455-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2016 - 30 de junho de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Convênio/Acordo: University of California, Davis (UC Davis)
Proposta de Mobilidade: SPRINT - Projetos de pesquisa - Mobilidade
Pesquisador responsável:Aulus Cavalieri Carciofi
Beneficiário:Aulus Cavalieri Carciofi
Pesq. responsável no exterior: Andrea J. Frascetti
Instituição no exterior: University of California, Davis (UC Davis), Estados Unidos
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/20340-0 - Dietas com diferentes proporções de proteína e carboidratos para gatos: efeito no metabolismo energético, produção de oxalato e métodos para mensuração do gasto energético, AP.R
Assunto(s):Gatos  Dieta animal  Necessidades nutricionais  Proteólise  Amido  Respirometria  Cooperação internacional 

Resumo

Gatos são animais carnívoros, com elevada necessidade de nitrogênio e aminoácidos. A digestão e metabolismo de amido já foi estudada na espécie, no entanto pontos importantes ainda não estão suficientemente elucidados, especialmente os efeitos de diferentes relações amido: proteína na dieta destes animais. Este conhecimento é importante para se promover saúde a longo prazo, potencialmente podendo vir a ser ferramenta para a prevenção da obesidade. O estudo FAPESP (2013/20340-0) está avaliando o efeito do consumo de dietas com diferentes proporções de proteína e amido sobre o metabolismo energético e proteico, bom como sobre a formação e excreção urinária de oxalato. Adicionalmente, irá avaliar métodos para se estimar as necessidades energéticas de gatos. Alimentos extrusados com diferentes proporções proteína bruta (PB): amido (CHO) serão empregados 25% de PB e 47% de CHO; 37% de PB e 32% de CHO; 50% de PB e 19% de CHO e 60% de PB e 8% de CHO. Os gatos receberão os alimentos experimentais por 7 semanas, sendo avaliados a) mensuração da composição corporal pelo método do DEXA (massa corporal gorda e magra); b) digestibilidade dos nutrientes e da energia; c) ingestão diária de alimento, padrão de ingestão alimentar e saciedade; d) metabolismo de proteína por meio de balanço de nitrogênio, excreção de ureia de 24h, catabolismo proteico (mensuração de 3-methyl-histidina urinária), e massa corporal magra; e) gasto energético diário por calorimetria indireta em câmaras de respirometria, avaliando o gasto energético de mantença, taxa metabólica basal, incremento calórico, energia líquida dos alimentos, mensuração do quociente respiratório para avaliar a oxidação de carboidratos, proteínas e gorduras; f) comparação de métodos usuais de mensuração do gasto energético (respirometria e ingestão de energia para peso constante) com o método da água duplamente marcada, com o objetivo de se validar método para estudo do gasto energético de gatos domiciliados; g) excreção urinária de oxalato, balanço orgânico de oxalato e saturação urinária para oxalato de cálcio. Os dados serão avaliados por contrastes polinomiais, com exceção do padrão alimentar que será avaliado por medidas repetidas (P<0,05). Os diferentes métodos de estudo do gasto energético serão comparados por correlações de Pearson. Resultados atuais e esperados: O estudo da ingestão de amido e excreção de oxalato já foi finalizado e não será incluído na presente proposta de SPRINT. Resumidamente, a ingestão de carboidrato não induziu aumento na produção e excreção renal de oxalato. No entanto, aumento da ingestão proteica promoveu maior produção de urina e ingestão de água, reduzindo a saturação da urina para oxalato de cálcio (P<0.05). Foram adquiridas as 4 câmaras de respirometria aprovadas pela FAPESP. Atualmente elas estão sob avaliação técnica para se assegurar funcionamento apropriado Benefícios esperados ao projeto de pesquisa A UC Davis tem longo histórico no estudo da necessidade de energia e de aminoácidos para gatos. A Profa. Fascetti tem várias publicações importantes na área, de modo que sua participação irá facilitar a condução e interpretação dos resultados da próxima fase do estudo (análises respirométricas, estudos sobre gasto energético e metabolismo proteico). Ela é também diretora cientifica do Laboratório de Aminoácidos da School of Veterinary Medicine, UC Davis, e poderá conduzir as análises de 3-methil-histidina na urina dos gatos. Com sua participação iremos aumentar o escopo do projeto, analisando mais aspectos do metabolismo proteico, incluindo outros marcadores do turnover de proteína corporal e as concentrações séricas pós-prandiais de aminoácido nos gatos. Ganhos Acadêmicos A parceria com a UC Davis objetiva integrar as duas instituições, com o objetivo específico de aprofundar a avaliação do metabolismo proteico e de aminoácidos da presente pesquisa. As atividades de intercâmbio serão importantes para assegurar melhor treinamento de estudantes de pós-graduação e do investigador principal, em métodos de avaliação das necessidades de energia e proteína. O treinamento incluirá visita de intercâmbio e seminários proferidos pela Prof. Fascetti e Prof Carciofi, aumentando a habilidade do investigador brasileiro interpretar os achados de pesquisa. Também irá oportunizar a utilização do Laboratório de Aminoácidos da UC Davis, aumentando o escopo do projeto e maximizando o emprego dos recursos financeiros disponibilizados pela FAPESP no presente projeto. É objetivo também estruturar-se projetos conjuntos futuros, a serem propostos ao final deste SPRINT. [...]. O projeto não tem verba para mobilidade ou análise de aminoácido. (AU)