Busca avançada
Ano de início
Entree

Governança territorial no Brasil: especificidades institucionais, lógicas espaciais e políticas de desenvolvimento

Processo: 15/25136-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2016 - 30 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia - Geografia Regional
Pesquisador responsável:Elson Luciano Silva Pires
Beneficiário:Elson Luciano Silva Pires
Instituição-sede: Instituto de Geociências e Ciências Exatas (IGCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Pesq. associados:Adriana Renata Verdi ; Antonio Ricardo Dantas Caffe ; Bernadete Aparecida Caprioglio de Castro ; Claudete de Castro Silva Vitte ; Claudio Antonio de Mauro ; Clóvis Caribé Menezes dos Santos ; Cristovão de Cássio da Trindade de Brito ; Eduardo Fernandes Marcusso ; Eduardo Gabriel Alves Palma ; Eugenio Lima Mendes ; Heleni Duarte Dantas de Ávila ; José Antonio Lobo dos Santos ; Lucas Labigalini Fuini ; Noeli Pertile ; Paulo Roberto Teixeira de Godoy ; Vania Silvia Rosolen ; Wilson Bento Figueiredo Filho
Bolsa(s) vinculada(s):17/20449-3 - Banco de dados integrados e suas representações espaciais para estudo de aglomerações econômicas e suas formas de governança no estado de Minas Gerais, BP.TT
Assunto(s):Geografia econômica  Arranjos produtivos locais 

Resumo

Ao considerar os conhecimentos e desafios suscitados pelo desenvolvimento do projeto FAPESP (Processo 11/50837-9), a proposta atual visa aprofundar a compreensão sobre as relações de poder e as influências públicas e privadas no desenvolvimento da ação política, ao mesmo tempo em que busca conhecer melhor as possibilidades de ampliação da coordenação das estratégias de planejamento do desenvolvimento territorial e da construção dos processos de hegemonia e contra hegemonia política possíveis nestes territórios. O projeto tem por objeto as modalidades de governança territorial nos estados de SP, MG e BA (Comitês de Bacias, Câmaras Setoriais, Circuitos Turísticos Intermunicipais, Conselhos Regionais e Territoriais, Comitês Gestores de Arranjos Produtivos Locais), interrogando se tais formas de organização constituem elemento inovador nas políticas públicas, com possibilidade de influenciar as estratégias de planejamento do desenvolvimento territorial sustentável, democrático e participativo. Assim, o objetivo principal do projeto é analisar a capacidade efetiva de interferência dessas modalidades de governança nos processos de regulação dos territórios e no planejamento das ações de desenvolvimento no Brasil. Ao recuperar o desafio do projeto anterior, trata-se de analisar se tais modalidades de organização contribuem para o processo de descentralização política brasileira, iniciada com a promulgação da Constituição de 1988. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.