Busca avançada
Ano de início
Entree

Evaluation of the respiratory bioreactivity of nanopesticides and development of safe, effective pesticides

Processo: 16/50003-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2016 - 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Convênio/Acordo: Imperial College, Reino Unido
Proposta de Mobilidade: SPRINT - Projetos de pesquisa - Mobilidade
Pesquisador responsável:Leonardo Fernandes Fraceto
Beneficiário:Leonardo Fernandes Fraceto
Pesq. responsável no exterior: Terry Tetley
Instituição no exterior: Imperial College London, Inglaterra
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia. Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Sorocaba. Sorocaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/15617-9 - Repelentes botânicos e nanotecnologia: desenvolvimento de sistemas para controle de pragas em agricultura, AP.R
Assunto(s):Agrotóxicos  Nanopesticidas  Compostos bioativos  Exposição à praguicidas  Cultura de células  Sistema respiratório  Toxicidade  Genotoxicidade  Cooperação internacional 

Resumo

O principal objetivo desta proposta de cooperação é o de investigar os possíveis efeitos indesejáveis de nanopesticidas existentes e novos que estão em desenvolvimento (Unesp), usando altamente relevante em modelos in vitro em cultura celular do sistema respiratório alveolar humano (Imperial College Londan), a fim de descobrir os efeitos sobre organismos não alvo. Em face do desenvolvimento de novos nanopesticidas uma importante via de exposição aos agricultores no campo é o trato respiratório, devido a principal forma de aplicação de diversos tipos de agrotóxicos, corno sprays, quando formulação de aerossol pode alcançar os pulmões de seres humanos e provocar um efeito adverso. A fim de abordar estas possibilidades, o grupo do Dr. Fraceto irá desenvolver os sistemas carreadores nanoestruturados que contêm compostos bioativos (inseticidas botânicos, nerbicidas. fungicidas, etc) e estes serão fornecidos para o grupo da Prof. Terry Tetley para que seja avaliada a bioreatividade em modelos in vitro. A exposição e as análises serão realizadas no Imperial (toxicidade, efeitos pró-inflamatórios, a absorção de nanopartículas, geração de estresse oxidativo, sinalização celular) e no Brasil (genotoxicidade). Os resultados obtidos a partir destes nanocarreadores irá informar sobre o desenvolvimento de novas formulações de nanopesticidas para reduzir qualquer toxicidade observada e/ou bioreatividade indesejada e, deste modo, preparar formulações pesticidas mais sustentáveis, ambientalmente aceitáveis. (AU)