Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização, metabolismo e localização de frutanos em Gomphrena marginata Seub., Amaranthaceae de campos rupestres

Processo: 16/04919-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2016 - 31 de agosto de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Fisiologia Vegetal
Pesquisador responsável:Maria Angela Machado de Carvalho
Beneficiário:Maria Angela Machado de Carvalho
Instituição-sede: Instituto de Botânica. Secretaria do Meio Ambiente (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Adriana Hissae Hayashi ; Geraldo Aclécio Melo ; Luce Maria Brandão Torres ; Marília Gaspar Maïs ; Rita de Cassia Leone Figueiredo Ribeiro
Assunto(s):Cerrado  Amaranthaceae  Gomphrena marginata  Carboidratos  Frutanos  Metabolismo vegetal 

Resumo

Campos rupestres ou cerrados rupestres constituem uma das diversas fitofisionomias do Bioma Cerrado. São caracterizados por campos altos, com afloramentos rochosos, solos salinos e pobres em nutrientes e estão distribuídos principalmente nas serras de Minas Gerais e Goiás. Gomphrena marginata (Amaranthaceae) é uma espécie dos campos rupestres da Cadeia do Espinhaço (MG) que se encontra presente na lista de espécies raras do Brasil. Muitas espécies do gênero Gomphrena possuem metabolismo fotossintético C4 e apresentam sistemas subterrâneos espessados que acumulam carboidratos, principalmente frutanos. Uma análise preliminar indicou a presença de frutano do tipo levano em seus órgãos subterrâneos de reserva, ocorrência atípica em eudicotiledôneas, que usualmente acumulam frutanos do tipo inulina. O objetivo deste projeto é caracterizar nesta espécie, a estrutura química e o metabolismo enzimático dos frutanos, a estrutura anatômica do sistema subterrâneo, bem como a localização dos frutanos nesses tecidos. Também serão estudados o metabolismo fotossintético da planta por meio de análise de isotopia do d13C e a anatomia foliar. As plantas serão coletadas em campo, na região da Serra de Itacambira (MG) nas fases de dormência, brotação e crescimento vegetativo. Serão analisados os teores de frutanos e a dinâmica de biossíntese e degradação destes compostos no sistema subterrâneo de plantas nas diferentes fases fenológicas, caracterizando uma variação temporal ao longo do ano. Os resultados deste projeto serão relevantes para o conhecimento da biodiversidade dos campos rupestres e das estratégias anatômicas e fisiológicas das espécies que evoluíram sob as condições ambientais peculiares do bioma Cerrado. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
JOAQUIM, EMANUELA O.; HAYASHI, ADRIANA H.; TORRES, LUCE M. B.; FIGUEIREDO-RIBEIRO, RITA C. L.; SHIOMI, NORIO; DE SOUSA, FERNANDA S.; LAGO, JOAO H. G.; CARVALHO, MARIA A. M. Chemical Structure and Localization of Levan, the Predominant Fructan Type in Underground Systems of Gomphrena marginata (Amaranthaceae). FRONTIERS IN PLANT SCIENCE, v. 9, DEC 4 2018. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.