Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de novos compósitos restauradores bioativos associados à nanoesferas de quitosana carregadas com fosfato de cálcio

Processo: 16/13114-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2016 - 30 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Flavia Gonçalves
Beneficiário:Flavia Gonçalves
Instituição-sede: Universidade Ibirapuera (UNIB). Campus Chácara Flora. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Resinas compostas  Quitosana  Biomateriais  Nanotecnologia 

Resumo

Uma das principais causas de troca de restaurações com compósitos resinosos é o desenvolvimento de cáries secundárias. Buscando minimizar tal problema têm-se proposto o desenvolvimento de materiais anti-cariogênicos pela adição de compostos de fosfatos de cálcio ao material. Esses materiais são capazes de liberar íons fosfatos e cálcio quando expostos a pH baixos. Embora efetivos na remineralização das estruturas dentais, tais materiais carecem de resistência mecânica adequada e estudos fazem-se necessários no intuito de aprimorá-los. Diante disso, o objetivo desse estudo é desenvolver um compósito restaurador bioativo com duas frentes de ação: ação remineralizante e ação antimicrobiana. Para isso pretende-se: desenvolver nanoesferas de quitosana carregadas com fosfato de cálcio; caracterizar as nanoesferas por espalhamento de luz, microscopia eletrônica de varredura e ensaio termogravimétrico; incorporar as nanoesferas em compósitos fotoativados a base de BisGMA, TEGDMA e vidro de bário; caracterizar os compósitos bioativos desenvolvidos, quando suas propriedades mecânicas, grau de conversão, taxa de liberação dos íons de fosfato e cálcio, taxa de liberação da quitosana, cito e genotoxicidade. Esse projeto desenvolverá um compósito restaurador, totalmente inovador, com potencial para aumentar a longevidade das restaurações com resina composta, uma vez que em função da morfologia e composição das nanoesferas é capaz: de promover a remineralização das estruturas dentárias, dada a liberação de íons cálcio e fosfato; de apresentar um efeito antimicrobiano dado à presença da quitosana; além de apresentar propriedades mecânicas satisfatórias e de se autocarregar com íons cálcio e fosfato, permitindo a liberação iônica interrupta no meio bucal. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.