Busca avançada
Ano de início
Entree

Proteção das plantas com peptídeos antimicrobianos e galatos - Pro-Planta

Processo: 15/50162-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de maio de 2017 - 30 de abril de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Convênio/Acordo: Ministério Federal da Educação e Pesquisa da Alemanha
Pesquisador responsável:Henrique Ferreira
Beneficiário:Henrique Ferreira
Pesq. responsável no exterior: Ulrich Schwaneberg
Instituição no exterior: RWTH Aachen University, Alemanha
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Pesquisadores principais:Luis Octávio Regasini
Auxílios(s) vinculado(s):19/05497-7 - Epidemiologia molecular de patógenos mutiresistentes a drogas no Brasil e desenvolvimento de novas estratégias de controle, AV.EXT
Bolsa(s) vinculada(s):18/23297-2 - Ácido hexanoico como uma alternativa ao cobre na proteção de citros contra infecção pela bactéria Xanthomonas citri, BP.IC
18/24953-0 - Perfil genético e fenotípico de linhagens Xanthomonas citri isoladas de pomares com diferentes incidências de cancro cítrico, BP.IC
18/14584-8 - Proteção da plantas com peptídeos antimicrobianos e galatos (pró- planta): síntese de galatos de alquila, BP.PD
18/10734-5 - Análises de metaboloma de Citrus sinensis e do fitopatógeno Xanthomonas citri sub. citri, BP.PD
17/07306-9 - Proteção de citros com peptídeos antibacterianos e galatos, BP.DR
Assunto(s):Agricultura sustentável  Bioeconomia  Cancro (doença de planta)  Citrus  Xanthomonas citri  Peptídeos catiônicos antimicrobianos 

Resumo

A redução do uso de agrotóxicos é de grande importância para uma agricultura sustentável e bioeconomia em geral. Pragas e patógenos microbianos são as principais causas de perdas de colheitas em todo o mundo, com prejuízos ao redor de US$ 500 bilhões/ano. Dentro da proposta Pro-Planta, duas plataformas tecnológicas serão desenvolvidas e avaliadas para reduzir/omitir o uso de pesticidas em plantas cítricas para proteção contra cancro cítrico. O cancro cítrico é causado pelas bactérias Xanthomonas citri subsp. citri (Xac) e X. fuscans subsp. aurantifolli, podendo levar a desfolhação, perecimento e queda prematura dos frutos, causando grandes perdas na produção e na qualidade das frutas. O Brasil é atualmente o maior produtor de laranjas do mundo, gerando mais de US$2 bilhões/ano em receitas de exportação. A partir de 2009, a legislação para o controle do cancro cítrico no estado de São Paulo sofreu abrandamento. De acordo com as regras atuais (resolução SAA -147 de 2013), os produtores são obrigados a eliminar as árvores infectadas e pulverizar formulações de cobre dentro de um raio de 30m de uma árvore contaminada. Seguindo-se estas alterações, a incidência do cancro cítrico aumentou 80% e agora há um risco real do cancro cítrico se tornar endêmico em São Paulo. Finalmente, a constante pulverização de cobre deixa resíduos nas frutas e no solo, levando riscos para a saúde humana e a produção agrícola, além de promover o surgimento de cepas bacterianas resistentes ao cobre. A equipe do projeto Pro-Planta tem como objetivo desenvolver e validar duas plataformas de proteção amplamente aplicáveis para o manejo de pragas e redução do uso de bactericidas/cobre. Plataforma (a) é composta de fusão de proteínas bifuncionais (ligação à folha e função antimicrobiana) que aderem à superfície da folha de citrus, e plataforma (b) baseada em microgéis que se aderem a folha de citrus através de um peptídeo âncora e carregam antimicrobianos (gaiatos) para liberação lenta e controlada. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Pós-doutorado em Fisiologia e Bioquímica com bolsa da FAPESP 
Descobertos compostos que podem ajudar no combate ao cancro cítrico 

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
POLAQUINI, CARLOS R.; MORAO, LUANA G.; NAZARE, ANA C.; TORREZAN, GUILHERME S.; DILARRI, GUILHERME; CAVALCA, LUCIA B.; CAMPOS, DEBORA L.; SILVA, ISABEL C.; PEREIRA, JESSE A.; SCHEFFERS, DIRK-JAN; DUQUE, CRISTIANE; PAVAN, FERNANDO R.; FERREIRA, HENRIQUE; REGASINI, LUIS O. Antibacterial activity of 3,3 `-dihydroxycurcumin (DHC) is associated with membrane perturbation. BIOORGANIC CHEMISTRY, v. 90, n. SI SEP 2019. Citações Web of Science: 0.
NAZARE, ANA CAROLINA; POLAQUINI, CARLOS ROBERTO; CAVALCA, LUCIA BONCI; ANSELMO, DAIANE BERTHOLIN; CALMON SAIKI, MARILIA DE FREITAS; MONTEIRO, DIEGO ALVES; ZIELINSKA, ALEKSANDRA; RAHAL, PAULA; GOMES, ELENI; SCHEFFERS, DIRK-JAN; FERREIRA, HENRIQUE; REGASINI, LUIS OCTAVIO. Design of Antibacterial Agents: Alkyl Dihydroxybenzoates against Xanthomonas citri subsp citri. INTERNATIONAL JOURNAL OF MOLECULAR SCIENCES, v. 19, n. 10 OCT 2018. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.