Busca avançada
Ano de início
Entree

O efeito do nível do adversário, da fase da competição e do desempenho competitivo nas respostas hormonais e comportamentais de jovens jogadores de basquetebol: uma abordagem baseada no modelo biossocial do status

Processo: 16/13325-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2016 - 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Alexandre Moreira
Beneficiário:Alexandre Moreira
Instituição-sede: Escola de Educação Física e Esporte (EEFE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Marcelo Saldanha Aoki
Assunto(s):Treinamento esportivo  Competição  Hormônios esteroides gonadais  Testosterona  Esportistas  Basquetebol 

Resumo

O 'modelo biossocial do status' é um modelo adotado por pesquisadores interessados nas relações entre a participação de indivíduos em situações competitivas e agressividade. O modelo postula a existência de associação entre variação na concentração do hormônio testosterona (T) e comportamento. Adicionalmente, também postula que T poderia variar em função do resultado da interação competitiva. Além disso, também tem sido sugerido que aumentos na concentração de T antes e após eventos competitivos estariam associados às possibilidades de ganho ou manutenção do status em uma dada situação hierárquica. Entretanto, resultados contraditórios também têm sido demonstrados. Possíveis explicações para as incongruências de resultados entre os estudos poderiam incluir a forma como um atleta interpreta o nível de dificuldade da partida ou competição; como o atleta interpreta a rivalidade contra seu adversário; a contribuição individual percebida pelo jogador para o resultado da partida, ou ainda, a possível associação entre a interação de cortisol (C) e T e as respostas comportamentais interpretadas a partir dos pressupostos da "hipótese dual" dos hormônios T e C. Assim, no sentindo do avanço do conhecimento nesta área, considerando os pressupostos teóricos brevemente expostos, é evidente a necessidade da condução de investigações que contemplem uma abordagem holística, a qual considera em conjunto, as respostas hormonais, comportamentais, o desempenho técnico-tático e o desempenho percebido (do atleta e do técnico), considerando o nível do adversário e a importância dos jogos. Assim, o presente estudo tem como objetivo investigar a) a influência do nível do adversário na ansiedade pré-competitiva e na resposta hormonal pré-jogo de jovens jogadores de basquetebol; b) examinar a influência da fase da competição (temporada regular vs. playoffs) na ansiedade pré-competitiva e na resposta hormonal; c) examinar a associação entre nível de dificuldade do jogo (nível do adversário), ansiedade pré-competitiva, e resposta hormonal, com desempenho técnico; d) comparar a reatividade (pré-pós) da resposta hormonal, de acordo com o nível dos adversários, fase da competição e a associação entre desempenho técnico e desempenho percebido pelo atleta e pelo técnico, na reatividade hormonal. Trinta e seis jovens jogadores de basquetebol (equipes sub-15, sub-16 e sub-17) participarão do estudo. Serão filmados 14 jogos oficiais para cada categoria investigada, sendo, pelo menos, 7 jogos de "temporada regular" e 7 jogos envolvendo a "segunda fase e/ou "playoffs". Pelo menos dois jogos na temporada regular, para cada nível de adversário (difícil, médio e fraco) para cada categoria, serão retidos para análise. As coletas salivares para determinação da concentração de T e C, serão realizadas em um jogo para cada nível de adversário na temporada regular; também será realizada uma coleta em jogos da segunda fase (fase de definição dos playoffs), assim como na semifinal e na final da competição. As ações técnico-táticas serão codificadas e identificadas no sistema DartFish v.8.0, para posterior análise. Para verificar a ansiedade pré-competitiva, o instrumento CSAI-2 será aplicado nas partidas nas quais ocorrerá a coleta de saliva. A percepção subjetiva de esforço da sessão será registrada para todas as partidas analisadas. Ao final de cada partida, o técnico da equipe responderá como foi o desempenho de cada atleta participante, e cada atleta responderá como foi o seu próprio desempenho na partida investigada. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SCHULTZ DE ARRUDA, ADEMIR FELIPE; AOKI, MARCELO SALDANHA; DRAGO, GUSTAVO; MOREIRA, ALEXANDRE. Salivary testosterone concentration, anxiety, perceived performance and ratings of perceived exertion in basketball players during semi-final and final matches. Physiology & Behavior, v. 198, p. 102-107, JAN 1 2019. Citações Web of Science: 1.
SCHULTZ DE ARRUDA, ADEMIR FELIPE; AOKI, MARCELO SALDANHA; PALUDO, ANA CAROLINA; DRAGO, GUSTAVO; MOREIRA, ALEXANDRE. Competition stage influences perceived performance but does not affect rating of perceived exertion and salivary neuro-endocrine-immune markers in elite young basketball players. Physiology & Behavior, v. 188, p. 151-156, MAY 1 2018. Citações Web of Science: 3.
ARRUDA, ADEMIR F. S.; AOKI, MARCELO S.; PALUDO, ANA CAROLINA; MOREIRA, ALEXANDRE. Salivary steroid response and competitive anxiety in elite basketball players: Effect of opponent level. Physiology & Behavior, v. 177, p. 291-296, AUG 1 2017. Citações Web of Science: 11.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.