Busca avançada
Ano de início
Entree

Necessidades educacionais de profissionais da Estratégia Saúde da Família no atendimento às demências

Processo: 16/01359-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2016 - 31 de março de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem de Saúde Pública
Pesquisador responsável:Maria Amélia de Campos Oliveira
Beneficiário:Maria Amélia de Campos Oliveira
Instituição-sede: Escola de Enfermagem (EE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Gislaine Desani da Costa
Bolsa(s) vinculada(s):18/01760-2 - Necessidades educacionais de profissionais da Estratégia Saúde da Família no atendimento às demências, BP.TT
Assunto(s):Educação continuada  Médicos  Atenção primária à saúde  Enfermeiros  Demência 

Resumo

Observa-se mundialmente o aumento progressivo do número de idosos, como resultado da melhoria das condições de vida das populações e dos avanços tecnológicos na área da saúde. Esse processo tem ocasionado alterações nos perfis de morbimortalidade, com aumento de doenças crônico-degenerativas, dentre elas as demências. Cuidar de pessoas com demência representa uma sobrecarga para as famílias. Entretanto, o reconhecimento dos sintomas da doença pode diminuir a tensão decorrente do cuidado e contribuir para a qualidade de vida do paciente e de seus familiares. No Brasil, a avaliação para rastreamento de demência faz parte faz parte do Caderno de Atenção Básica a Saúde do Idoso. No entanto, raramente é realizada na Atenção Básica (AB). Muitos profissionais referem que não se sentem preparados e que não receberam treinamento para tal. Este estudo objetiva avaliar as necessidades educacionais de médicos e enfermeiros da Estratégia Saúde da Família no atendimento às demências. Seus objetivos específicos são: 1) Avaliar a confiabilidade do instrumento Atenção Sanitária às Demências: a visão da Atenção Básica por meio da estabilidade dos itens (testereteste); 2) Identificar o conhecimento e as atitudes de médicos e enfermeiros em relação a rastreamento, diagnóstico, tratamento e acompanhamento das demências; 3) Identificar as necessidades educacionais de médicos e enfermeiros no atendimento às demências e 4) Propor um programa de Educação Permanente em Saúde (EPS) para esses profissionais no âmbito da AB. Espera-se que este estudo permita identificar necessidades de qualificação de médicos e enfermeiros da AB no atendimento às demências e assim subsidiar a elaboração de programas de EPS que lhes permitam prestar atendimento de qualidade. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Treinamento Técnico em Enfermagem de Saúde Pública com bolsa da FAPESP