Busca avançada
Ano de início
Entree

Vacinas recombinantes contra Streptococcus pneumoniae e Bordetella pertussis

Resumo

Streptococcus pneumoniae (pneumococo) é uma das principais causas de pneumonia, meningite e infecções generalizadas no mundo todo. Estimativas recentes calculam que aproximadamente 500.000 crianças menores de 5 anos morrem anualmente por infecções causadas por S. pneumoniae ao redor do mundo. A proteína A de Superfície de Pneumococo (PspA) é um antígeno bem caracterizado, que confere proteção em modelos animais, representando uma boa alternativa para as vacinas conjugadas atuais. A indução de resposta imune protetora direcionada a PspA em modelos animais já foi descrita, porém poucos adjuvantes de baixo custo, para a composição de uma vacina de subunidade, foram propostos até hoje. O nosso grupo testou as propriedades adjuvantes da vacina celular pertussis (wP) produzida no Instituto Butantan, como adjuvante, em combinação com PspA. A vacina wP é um dos componentes da vacina tríplice DTP (difteria, tétano, pertussis) fornecida às crianças brasileiras pelo Ministério da Saúde, aos 2, 4 e 6 meses de idade, com reforço aos 18 meses e 5 anos. Esta vacina é altamente eficaz contra as três doenças. A imunização nasal de camundongos BALB/c com uma combinação de PspA a wP, induziu altos níveis de anticorpos anti-PspA e conferiu proteção contra modelos de desafios letais e de colonização por S. pneumoniae. De forma similar, a vacina DTP também exerceu efeito adjuvante quando combinada a PspA, levando à proteção dos animais vacinados contra diferentes desafios letais por pneumococo. O estudo destas vacinas demonstrou ainda que PspA não interfere na resposta aos antígenos componentes da DTP, demonstrando que a inclusão de PspA na vacina DTP é uma estratégia promissora. Neste projeto, propomos o estudo de duas novas estratégias vacinais. A primeira consiste na expressão de PspA na linhagem vacinal de B. pertussis, de forma a produzirmos uma vacina recombinante inativada wPPspA. A vantagem desta estratégia está na produção de uma formulação dupla contra pertussis e pneumococo, através da fermentação da B. pertussis recombinante, eliminando as etapas atuais de obtenção do PspA, que envolvem expressão em sistema de Escherichia coli e purificação. A segunda consiste no uso de um sistema de apresentação de antígenos baseado na toxina adenilato cliclase da Bordetella pertussis. Esta toxina tem capacidade de ligação a receptores presentes em células apresentadoras de antígeno, podendo direcionar a apresentação do PspA ao sistema imune e modular a resposta contra esta proteína. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CASTRO, JULIA T.; OLIVEIRA, GIULIANA S.; NISHIGASAKO, MELISSA A.; DEBRIE, ANNE-SOPHIE; MIYAJI, ELIANE N.; SOARES-SCHANOSKI, ALESSANDRA; AKAMATSU, MILENA A.; LOCHT, CAMILLE; HO, PAULO L.; MIELCAREK, NATHALIE; OLIVEIRA, MARIA LEONOR S. Evaluation of inactivated Bordetella pertussis as a delivery system for the immunization of mice with Pneumococcal Surface Antigen A. PLoS One, v. 15, n. 1 JAN 16 2020. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.