Busca avançada
Ano de início
Entree

Hemoparasitoses em cães: aspectos clínicos, perfil laboratorial e molecular para Rickettsia rickettsii, Ehrlichia canis, Rangelia vitalii, Babesia canis vogeli e Bartonella sp. em áreas negligenciadas e com risco de transmissão na cidade de São Paulo

Processo: 16/00167-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2016 - 30 de abril de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Jonas Moraes Filho
Beneficiário:Jonas Moraes Filho
Instituição-sede: Universidade de Santo Amaro (UNISA). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Arlei Marcili ; Marcelo Bahia Labruna ; Thiago Fernandes Martins
Assunto(s):Ehrlichia canis  Rickettsia rickettsii  Carrapatos  Cães 

Resumo

A erliquiose monocitica canina (EMC) no Brasil vem apresentando casuística crescente em hospitais e clínicas veterinárias, sendo considerada por muitos como uma das mais importantes doenças transmissíveis na clínica de pequenos animais. Outro hemoparasito importante nos cães é as rangeliose ou nambyuvú (orelha que sangra), também conhecido como febre amarela dos cães ou peste do sangue, causada pela infecção por Rangelia vitalii. A febre maculosa é reconhecida atualmente como uma zoonose transmitida por carrapatos no Brasil, sendo causada pela bactéria Rickettsia rickettsii. Bactérias Bartonella spp. são pertencentes à classe das Proteobactérias, com grande potencial zoonótico e elevada incidência em diferentes regiões do mundo, infectando mamíferos reservatórios e hospedeiros, nos quais a transmissão está associada a diferentes vetores, tais como carrapatos, pulgas e piolhos. A babesiose canina é uma doença transmitida por carrapatos, sendo causada por hematozoários do gênero Babesia, no qual a B. canis vogeli é a mais prevalente no Brasil, independente da idade ou raça do animal. Recentemente, casos clínicos por outro piroplasma, Rangelia vitalii, têm reemergido na região Sudeste, especialmente em São Paulo. Para uma melhor compreensão sobre um diagnóstico preciso sobre as principais hemoparasitoses que acometem os cães atendidos na clínica médica, que muitas vezes são diagnosticados de maneira errônea, o presente projeto possui como objetivo geral, avaliar a infecção por Ehrlichia canis, R. vitalii, R. rickettsii, B. canis vogeli e Bartonella spp. em cães atendidos no Hospital Veterinário da Universidade de Santo Amaro com alguma suspeita clínica de hemoparasitoses através do diagnóstico molecular, correlacionando com os dados encontrados no hemograma, exames bioquímicos, avaliações clinica e físico apresentados por estes paciente durante o desenvolvimento da doença.Os resultados obtidos por este projeto de pesquisa servirão para uma melhor compreensão sobre um diagnóstico preciso sobre as principais hemoparasitoses que acometem os cães atendidos na clínica médica. (AU)