Busca avançada
Ano de início
Entree

Propriedades hidráulicas do solo determinadas por modelagem inversa e sua aplicação na estimativa da disponibilidade de água para as plantas

Processo: 16/13318-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2016 - 31 de outubro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Quirijn de Jong van Lier
Beneficiário:Quirijn de Jong van Lier
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Física do solo  Radiação gama 

Resumo

A disponibilidade de água para as plantas depende de processos dinâmicos no solo, porém, estimativas de teores de água característicos como capacidade de campo e ponto de murcha permanente normalmente se baseiam somente em valores fixos de potencial matricial. A hipótese central dessa proposta é que a disponibilidade de água às plantas e as condições que a caracterizam são dependentes das propriedades hidráulicas do solo, sendo uma avaliação somente por valores de potencial matricial insuficiente. Supõe-se também que o manejo agrícola afeta essas propriedades hidráulicas, e que a avaliação das alterações de disponibilidade de água pelo manejo agrícola deve passar pela sua determinação. Propõe-se verificar alterações nos limites de disponibilidade de água em três solos com diferentes históricos de manejo para, com base nos valores obtidos, realizar estimativas da fração de água disponível nesses solos e como ela é influenciada pelo manejo agrícola. As propriedades hidráulicas serão obtidas por modelagem inversa com dados coletados utilizando a técnica de atenuação de radiação-gama em amostras de solo indeformado sob evaporação. Baseado nas propriedades hidráulicas obtidas, a capacidade de campo será determinada pelo critério da densidade de fluxo na base do perfil. As condições crítica e do ponto de murcha permanente serão estimadas por um procedimento baseado no potencial de fluxo matricial. As condições de capacidade de campo, crítica, e do ponto de murcha determinadas pela metodologia proposta serão avaliadas pela comparação com valores obtidos pela prática comum de se utilizar potenciais matriciais fixos. Esperam-se divergências maiores entre ambos os métodos quando comparando o efeito do manejo do solo. Pelo conjunto de informações pretende-se discutir a validade da metodologia comum, sugerir melhorias na sua interpretação e propor limitações à sua utilização. (AU)