Busca avançada
Ano de início
Entree

Homens de nação e de negócio: redes comerciais no mundo ibérico (1580-1640)

Processo: 16/13798-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Livros no Brasil
Vigência: 01 de novembro de 2016 - 31 de outubro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História Moderna e Contemporânea
Pesquisador responsável:Fernando Antonio Novais
Beneficiário:Fernando Antonio Novais
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Inquisição 

Resumo

Neste trabalho estudamos as redes de comércio compostas pelos cristãos novos portugueses em um período particular da Época Moderna: durante a União Ibérica (1580-1640). Na primeira parte do trabalho conectamos as redes de comércio com duas problemáticas: a da identidade cristã nova e a da relação entre cristãos novos, Inquisição e Coroa espanhola. Nesse sentido, salientamos as estratégias dos homens de negócios e cristãos novos portugueses frente às tensões geradas pela perseguição inquisitorial e os estatutos de "limpeza de sangue". Na segunda parte do trabalho estudamos um caso exemplar das conexões e tensões mencionadas acima: a história da rede familiar de António Fernandes d'Elvas, homem de negócio e cristão novo português, mercador e traficante de escravos, que atuava no Mundo Ibérico, em especial no comércio ultramarino. Neste trabalho consideramos que havia uma relação de reciprocidade entre a identidade cristã nova que influenciava na organização dos cristãos novos em redes de comércio e essa, por sua vez, que reforçava a identidade. (AU)