Busca avançada
Ano de início
Entree

Fenômenos emergentes em sistemas fortemente correlacionados

Processo: 16/18188-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Brasil
Vigência: 15 de janeiro de 2017 - 14 de agosto de 2017
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física da Matéria Condensada
Pesquisador responsável:Eduardo Miranda
Beneficiário:Eduardo Miranda
Pesquisador visitante: Jose Candido Xavier
Inst. do pesquisador visitante: Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Instituto de Física, Brasil
Instituição-sede: Instituto de Física Gleb Wataghin (IFGW). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Sistemas desordenados 

Resumo

Minha pesquisa sempre foi centrada no entendimento do comportamento de sistemas fortemente correlacionados. Esse projeto continua essa linha de pesquisa. Ela pode ser dividida, pelas características físicas predominantes dos sistemas de interesse, em dois grandes grupos: sistemas correlacionados homogêneos ("limpos") e desordenados. No primeiro, estamos interessados em estados bosônicos ou fermiônicos, apresentando competição entre tendências localizantes e delocalizantes (como nas transições de Mott), com propriedades emergentes como supefluidez/supercondutividade e propriedades topológicas. No segundo, queremos estudar propriedades emergentes de sistemas desordenados que apresentam fortes correlações. Em particular, durante a visita, estaremos interessados em dois "fenômenos emergentes", sendo um deles referente a um sistema desordenado e o ou outro a um sistema homogêneo. Primeiramente, pretendemos investigar efeitos de desordem na cadeia desordenada de Heisenberg de spin-1. Em particular, pretendemos utilizar o grupo de renormalização de matriz densidade (DMRG) para verificar de maneira imparcial o diagrama de fases proposto para esta cadeia, bem como a proposta de existência de fases com uma simetria emergente SU(3). Além disso, pretendemos também investigar a possível existência de estados de bordas não triviais nas escadas de Kondo-Heisenberg de onda-p, possível candidatas a fases topológicas fortemente interagentes em dimensões superiores a 1. (AU)