Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise proteômica de Biomphalaria glabrata infectada por Schistosoma mansoni e Angiostrongylus cantonensis

Processo: 16/07137-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2016 - 31 de outubro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Entomologia e Malacologia de Parasitos e Vetores
Pesquisador responsável:Silmara Marques Allegretti
Beneficiário:Silmara Marques Allegretti
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Pesq. associados: Ana Júlia Pinto Fonseca Sieuve Afonso ; Emanuel Carrilho ; Fernanda Janku Cabral ; Tiago Manuel Fernandes Mendes
Assunto(s):Schistosoma mansoni  Proteômica  Angiostrongylus cantonensis  Biomphalaria 

Resumo

No Brasil existem três espécies de Biomphalaria responsáveis pela transmissão de Schistosoma mansoni, Biomphalaria glabrata, Biomphalaria tenagophila e Biomphalaria straminea. Espécies de Biomphalaria são capazes de manter a sua auto-integridade, principalmente devido à atividade de seu sistema de defesa interno constituído por hemócitos e proteínas solúveis, que reconhecem moléculas do parasita ativando células fagocíticas, que podem levar ao seu encapsulamento e destruição. Infecções parasitárias concomitantes interferem com o sistema de defesa interno do molusco, assim sendo a coinfecção de moluscos por espécies de helmintos pode ser uma ferramenta útil no melhor entendimento do mecanismo de destruição do parasita. Angiostrongylus cantonensis é a causa mais comum de meningite eosinofílica humana. Este parasita é capaz de completar o desenvolvimento larval em B. glabrata. A infecção por A. cantonensis em B. glabrata induz um aumento no número de hemócitos e as larvas de parasitas são encapsuladas. Será objetivo geral deste projeto caracterizar as alterações imunitárias e o proteoma de Biomphalaria glabrata ao longo do ciclo de infecção por Schistosoma mansoni e Angiostrongylus cantonensis, em infecção simples e em coinfecção, com o objetivo de identificar marcadores moleculares para a especificidade da infecção por helmintos. Compreender as interações parasita-hospedeiro intermediário têm elevada importância biomédica, pois sem os moluscos não haveria infecção, sendo necessário entender quais os factores que permitem o desenvolvimento do parasito no hospedeiro intermediário. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MENDES, TIAGO M. F.; CARRILHO, EMANUEL; GALINARO, CARLOS A.; CABRAL, FERNANDA J.; ALLEGRETTI, SILMARA M. Biomphalaria glabrata infected with Angiostrongylus cantonensis: Proteomic changes in the snail host. Acta Tropica, v. 212, DEC 2020. Citações Web of Science: 0.
FERNANDES MENDES, TIAGO MANUEL; CARRILHO, EMANUEL; FONSECA SIEUVE AFONSO, ANA JULIA PINTO; GALINARO, CARLOS ALEXANDRE; CABRAL, FERNANDA JANKU; ALLEGRETTI, SILMARA MARQUES. Proteomic, metabolic and immunological changes in Biomphalaria glabrata infected with Schistosoma mansoni. International Journal for Parasitology, v. 49, n. 13-14, p. 1049-1060, DEC 2019. Citações Web of Science: 0.
OLIVEIRA, ROSIMEIRE N.; CORREA, SHEILA A. P.; VIEIRA, KAREN M.; MENDES, TIAGO; ALLEGRETTI, SILMARA M.; MIGUEL, DANILO C. In vitro schistosomicidal activity of tamoxifen and its effectiveness in a murine model of schistosomiasis at a single dose. Parasitology Research, v. 118, n. 5, p. 1625-1631, MAY 2019. Citações Web of Science: 1.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.