Busca avançada
Ano de início
Entree

Tradução, adaptação e validação da Rapid Geriatric Assessment para o contexto brasileiro com idosos da comunidade e avaliação de sua aplicabilidade em idosos com doença renal crônica

Resumo

O envelhecimento populacional é um proeminente fenômeno mundial. Neste contexto, a fragilidade emerge como uma prioridade de saúde pública, sendo altamente relacionado aos desfechos negativos relacionados à saúde, como dependência, hospitalização, institucionalização, quedas e óbito. O rastreio precoce da fragilidade possibilita a implementação de ações e políticas públicas, influenciando diretamente na melhora da qualidade de vida da população em processo de fragilização. Há instrumentos de rastreio mundialmente utilizados, como a Rapid Geriatric Assessment, que com o amplo uso no Brasil, facilitará o rastreio de fragilidade, além da sarcopenia, cognição e nutrição, auxiliando assim no desenvolvimento de intervenções precoces. Pacientes que apresentam alguma doença crônica, como a Doença Renal Crônica (DRC), apresentam maiores chances de se tornarem frágeis e devem receber atenção especial. Após a disponibilização do instrumento para o amplo uso no Brasil, destaca-se a necessidade de avaliação e teste de sua aplicabilidade junto aos idosos que possuem DRC, de modo a favorecer a instrumentalização dos profissionais atuantes com esta população. Deste modo, este estudo almeja disponibilizar a Rapid Geriatric Assessment para o uso no Brasil e testar a aplicabilidade desta importante avaliação em idosos com DRC.Trata-se de um estudo metodológico de tradução, adaptação cultural e validação do instrumento intitulado "Rapid Geriatric Assessment" com idosos usuários da atenção básica de saúde da cidade de São Carlos, São Paulo. O estudo também engloba o teste da aplicabilidade do referido instrumento já validado com idosos com doença renal crônica em tratamento pré-diálise ou em diálise no município de São Carlos, São Paulo e Juiz de Fora, Minas Gerais. O projeto foi encaminhado ao Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal de São Carlos e será executado após a aprovação deste Comitê mediante a leitura e assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido pelos participantes. (AU)