Busca avançada
Ano de início
Entree

Aproveitamento do extrato residual de Artemisia annua l., resultante da extração do sesquiterpeno antimalárico, em aplicações cosméticas

Processo: 16/10639-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de novembro de 2016 - 31 de outubro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacotecnia
Pesquisador responsável:Rosana Maria Alberici Oliveira
Beneficiário:Rosana Maria Alberici Oliveira
Empresa:Soraya El Khatib - EPP
Município: Campinas
Pesquisadores principais:Marcos Nogueira Eberlin ; Maria Angela de Almeida Meireles Petenate
Pesq. associados:Daniel Barrera Arellano ; Gislaine Chrystina Nogueira de Faria ; Mary Ann Foglio ; Renata Vardanega
Vinculado ao auxílio:14/21549-3 - Aproveitamento do extrato residual de Artemisia annua l., resultante da extração do sesquiterpeno antimalárico, em aplicações cosméticas, AP.PIPE
Auxílios(s) vinculado(s):17/14355-6 - Aproveitamento do óleo volátil residual de Artemisia annua L., resultante da extração do sesquiterpeno antimalárico, em aplicações cosméticas com ação repelente, AP.PIPE
Bolsa(s) vinculada(s):18/02833-3 - Aproveitamento do extrato residual de Artemisia annua L., resultante da extração do sesquiterpeno antimalárico, em aplicações cosméticas, BP.TT
17/01123-0 - Aproveitamento do extrato residual de Artemisia annua L., resultante da extração do sesquiterpeno antimalárico, em aplicações cosméticas, BP.TT
17/00019-4 - Aproveitamento do extrato residual de Artemisia annua l., resultante da extração do sesquiterpeno antimalárico, em aplicações cosméticas, BP.TT
16/22630-4 - Aproveitamento do extrato residual de Artemisia annua L., resultante da extração do sesquiterpeno antimalárico, em aplicações cosméticas, BP.PIPE
Assunto(s):Espectrometria de massas  Cosmetologia  Extratos vegetais  Artemisia annua  Malária 

Resumo

Artemisia annua L., um arbusto que ocorre naturalmente na China e no Vietnã, tem sido amplamente utilizada no tratamento de malária. Entre os metabólitos secundários isolados das espécies do gênero Artemisia, os mais característicos são as lactonas sesquiterpênicas, sendo a artemisinina (quinghaosu) (1,2%/p), a que apresenta eficiência no tratamento de casos de malária causadas pelo Plasmodium falciparum. A espécie é a única fonte economicamente viável dessa molécula. No Brasil, o cultivo da A. annua foi adaptado às condições climáticas do sudeste brasileiro pelo Centro Pluridisciplinar de Pesquisas Químicas, Biológicas e Agrícolas (CPQBA-UNICAMP). No processo de produção deste importante antimalárico é gerado um resíduo de extração significante com alta atividade farmacológica, como propriedades anti-inflamatória, antimicrobiana e antioxidante, que será obtido por tecnologias envolvendo fluídos supercríticos, que utilizam como solventes substâncias inofensivas ao meio-ambiente e à saúde humana, como CO2, levando à obtenção de extratos com composição química diferenciada, mais suaves e eficazes para aplicação em cosméticos. Os extratos obtidos serão padronizados e validados utilizando a técnica de Espectrometria de Massas. Através deste projeto, a S Cosméticos do Bem busca inovar ao desenvolver um novo produto cosmético sustentável, com propriedades terapêuticas, eficácia e segurança comprovadas, altamente competitivo e que apresenta grande potencial econômico, tanto no mercado nacional como internacional (AU)

Patente(s) depositada(s) como resultado deste projeto de pesquisa

Solicitação em análise e dentro do prazo legal de sigilo previsto na legislação BR1020180771710 - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) . Solicitação em análise e dentro do prazo legal de sigilo previsto na legislação - 26 de dezembro de 2018