Busca avançada
Ano de início
Entree

Coinfecção Leishmania/HIV-AIDS: avaliação da prevalência da coinfecção e avaliação do perfil genotípico de Leishmania (Leishmania) infantum chagasi

Processo: 16/03165-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2016 - 30 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:José Angelo Lauletta Lindoso
Beneficiário:José Angelo Lauletta Lindoso
Instituição-sede: Instituto de Medicina Tropical de São Paulo (IMT). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Norival Kesper Junior ; Vera Lúcia Pereira Chioccola
Assunto(s):Coinfecção  Reação em cadeia por polimerase (PCR)  HIV  Prevalência  AIDS  Técnicas de genotipagem  Leishmaniose visceral 

Resumo

A leishmaniose visceral (LV) é uma zoonose, na América Latina, causada pela Leishmania (Leishmania) infantum chagasi e que apresenta expansão do número de casos e de áreas geográficas. Ao longo dos anos tem-se observado uma mudança no comportamento epidemiológico, clinico e de letalidade da doença, no Brasil. Nitidamente houve um processo inicial de periurbanização e posteriormente de urbanização da doença, relacionado principalmente com o fluxo migratório de áreas rurais para urbanas. Em contrapartida a epidemia da infecção pelo HIV fez um caminho contrário, inicialmente ocorrendo nas grandes cidades e posteriormente indo para cidades menos populosas. Como um dos resultados do cruzamento de áreas de transmissão dessas doenças, tem-se observado um aumento progressivo da prevalência da coinfecção LV-HIV, o que tem interferido no desfecho clinico do paciente, tal como maior letalidade e recidiva da LV nessa população. Entretanto, dados do Programa de Controle de Leishmanioses demonstram que a real prevalência da coinfecção é desconhecida, pois em torno de 40% dos casos de LV, não se conhece o status de infecção pelo HIV. Fatores relacionados ao hospedeiro parecem ser os principais responsáveis pelo pior desfecho clinico, nessa população, principalmente aqueles relacionados a contagem de linfócitos TCD4 e ausência de profilaxia secundaria para LV em pacientes com HIV. No entanto fatores relacionados ao parasito, tal como diferentes cepas de L (L.) infantum chagasi podem influenciar no desfecho. Neste projeto, avaliaremos a prevalência da infecção por Leishmania em uma coorte de pacientes com HIV-Aids provenientes de áreas de ocorrência autóctone de LV e que estão em acompanhamento clinico no Instituto de Infectologia Emilio Ribas. Com o intuito de avaliar a variabilidade de cepas de L. (L.) infantum chagasi em pacientes com HIV/Aids e tentar correlacionar com o desfecho clinico, serão analisadas amostras de medula óssea de pacientes com diagnóstico confirmado de LV e HIV de diferentes regiões do Brasil. Como objetivo principal, pretende-se com este projeto determinar a prevalência da infecção por Leishmania em pacientes com HIV/Aids provenientes de áreas de transmissão autóctone de LV e também determinar se há diversidade de cepas de L. (L.) infantum chagasi relacionadas com infecção ou não com HIV, com desfecho clinico e com área geográfica de ocorrência. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LAULETTA LINDOSO, JOSE ANGELO; VALENTE MOREIRA, CARLOS HENRIQUE; CUNHA, MIRELLA ALVES; QUEIROZ, IGOR THIAGO. Visceral leishmaniasis and HIV coinfection: current perspectives. HIV AIDS-RESEARCH AND PALLIATIVE CARE, v. 10, p. 193-201, 2018. Citações Web of Science: 2.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.