Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do treinamento concorrente na resposta das células satélites musculares e na taxa de síntese proteica miofibrilar

Processo: 16/09759-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2016 - 31 de março de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Carlos Ugrinowitsch
Beneficiário:Carlos Ugrinowitsch
Instituição-sede: Escola de Educação Física e Esporte (EEFE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Cleiton Augusto Libardi ; Hamilton Augusto Roschel da Silva ; Valmor Alberto Augusto Tricoli
Assunto(s):Treinamento de força 

Resumo

Problema: A resposta das células satélites (CS) e da taxa de síntese proteica miofibrilar (TSP) pode explicar o menor ganho de força e massa muscular após um período de treinamento de treinamento concorrente (TC) comparado ao treinamento de força (TF) isolado. Objetivo: Comparar a hipertrofia da fibra muscular, número de CS e de mionúcleos e a TSP miofibrilar após 16 semanas de TF e de TC. Métodos: 20 homens jovens serão aleatoriamente alocados nos grupos TC (n=10), e TF (n=10). O grupo TF realizará 5X de 8-12 repetições máximas com intervalo de 90s, 3x semana no Leg press 45°, cadeira extensora e flexora. O grupo TC realizará o mesmo protocolo do grupo TF e em seguida realizará o TA, composto de 5 sprints de 4 min com intensidade de 85% do consumo máximo de oxigênio (VO2máx) e intervalo de 3 minutos. Serão obtidas 3 amostras de tecido muscular, 2 amostras de sangue, 6 amostras de saliva antes e após a primeira e a última sessão de TF e TC. Também serão avaliadas a força e o VO2máx antes e após as 16 semanas. Após o término do período de intervenção, as análises de TSP miofibrilar determinada por água deuterada (²H2O) e as de CS, serão realizadas pelo laboratório do professor John A. Hawley, parceiro deste projeto que possui grande experiência nessas análises. Dessa forma acredito que reunimos as condições necessárias para esclarecer os mecanismos fisiológicos responsáveis pela menor desenvolvimento da hipertrofia muscular após um período de TC comparado ao TF realizado de forma isolada. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CONCEICAO, MIGUEL S.; VECHIN, FELIPE C.; LIXANDRAO, MANOEL; DAMAS, FELIPE; LIBARDI, CLEITON A.; TRICOLI, VALMOR; ROSCHEL, HAMILTON; CAMERA, DONNY; UGRINOWITSCH, CARLOS. Muscle Fiber Hypertrophy and Myonuclei Addition: A Systematic Review and Meta-analysis. MEDICINE AND SCIENCE IN SPORTS AND EXERCISE, v. 50, n. 7, p. 1385-1393, JUL 2018. Citações Web of Science: 4.
LIXANDRAO, MANOEL E.; UGRINOWITSCH, CARLOS; BERTON, RICARDO; VECHIN, FELIPE C.; CONCEICAO, MIGUEL S.; DAMAS, FELIPE; LIBARDI, CLEITON A.; ROSCHEL, HAMILTON. Magnitude of Muscle Strength and Mass Adaptations Between High-Load Resistance Training Versus Low-Load Resistance Training Associated with Blood-Flow Restriction: A Systematic Review and Meta-Analysis. SPORTS MEDICINE, v. 48, n. 2, p. 361-378, FEB 2018. Citações Web of Science: 24.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.