Busca avançada
Ano de início
Entree

Plano anual de aplicação dos recursos da parcela da reserva técnica institucional para custos de infraestrutura institucional de pesquisa da Faculdade de Odontologia de Piracicaba - FOP- UNICAMP, 2016

Processo: 16/22957-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Reserva Técnica para Infra-estrutura Institucional de Pesquisa
Vigência: 01 de dezembro de 2016 - 30 de novembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Guilherme Elias Pessanha Henriques
Beneficiário:Guilherme Elias Pessanha Henriques
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Recursos para a pesquisa  Infraestrutura  Equipamentos e provisões  Reserva técnica 

Resumo

A FOP possui atualmente sete Programas de Pós Graduação. Na última avaliação da CAPES, referente ao triênio 2010- 2013, quatro programas da FOP receberam notas correspondentes à excelência em Pós-Graduação, sendo três notas 6 e uma nota 7. Tal avaliação situa a FOP em níveis bastante elevados, considerando-se o ensino de Pós-Graduação. Dos oito Programas de Pós-Graduação com notas de excelência (notas 6 e 7) na área de Odontologia da CAPES, quatro estão na FOP e quatro estão em outras unidades de ensino. Outros critérios sedimentam esta liderança da FOP na pesquisa, como o número de bolsas de produtividade em pesquisa concedidas pelo CNPq para a área de Odontologia. Praticamente um quarto do total nacional, na área de Odontologia, é de Professores da FOP. O número de alunos de Pós-Graduação também é significativo, mais de 500 alunos ativos em mestrado e doutorado, que desenvolvem suas teses em cerca de 80 linhas de pesquisa, orientados por pouco menos de 80 docentes da casa e similar número de pesquisadores/professores colaboradores. Desde o início das atividades de Pós-Graduação, cerca de 1300 dissertações de Mestrado e cerca de 700 teses de doutorado foram defendidas na FOP. Quase metade dos docentes da FOP já realizou Pós-Doutorado no exterior. Ainda que o desempenho da Pós-Graduação e de pesquisa na FOP seja digno de nota, a infraestrutura institucional está aquém do desejável. Assim, torna-se premente a necessidade de melhorar as condições de infraestrutura para a Pesquisa de forma a manter as condições de trabalho minimamente adequadas para alunos e docentes de Pós-Graduação da FOP. Se faz necessário ampliar a rede wifi da FOP/UNICAMP, que está localizada na cidade de Piracicaba, isolada do campus principal da UNICAMP em Barão Geraldo. A demanda de uso para esse tipo de acesso (wifi) vem crescendo de forma muito rápida, superando nossa infraestrutura instalada. É fato que os alunos de Pós-Graduação, além de seu celular inteligente, também necessitam de acesso para notebook e/ou tablets. Também é comum presenciarmos equipamentos de última geração, apresentando altas taxas de velocidades (wifi a/c), porém o mesmo não ocorre com nossa infraestrutura, a qual oferece apenas as velocidades no padrão b/g, algo já superado pelo mercado. Vale ressaltar ainda, a necessidade de rápida adequação à nova legislação vigente (Marco Civil da Internet, Lei No. 12.965 de 23 de abril de 2014), onde fica bastante claro a obrigatoriedade quanto a guarda de registros de conexão, algo que não é possível com a estrutura atual. A própria UNICAMP emitiu um comunicado atentando para essa adequação. O campus da FOP possui uma área de 32.000m2, onde o prédio principal possui 15.000m2 de área construída, tendo um projeto bastante peculiar de engenharia se comparado a outras Unidades da UNICAMP. A FOP em seu projeto arquitetônico conta com paredes duplas de puro concreto e espaço livre entre elas em seus corredores, ou seja, a propagação de sinal é bastante prejudicada, seja para sinal de celular ou rede wifi. Visando cobrir de forma adequada os vários dispositivos wifi de alunos e professores, é necessário a aquisição de 33 bases Ruckus ZF R600 (abgn/ac), as quais serão instaladas no prédio principal, cobrindo os Departamentos, Áreas e Laboratórios da FOP. Como contrapartida, a UNICAMP, que já possui o Controlador de APs, estará hospedando o montante adquirido pela FOP com recursos FAPESP. Além disso, será necessário realizar também, a substituição do disjuntor de média tensão da cabine primária de medição, uma vez que o equipamento existente em funcionamento na FOP tem apresentado problemas constantes de aquecimento e centelhamento, necessitando de manutenção. Porém, não existem mais peças para reposição visto que o equipamento atual é muito antigo e está obsoleto. O objetivo do projeto é descrever o plano de aplicação da parcela da RTI, no valor de R$ 103.900,00, referentes ao ano de 2015, para aplicação 2016. (AU)