Busca avançada
Ano de início
Entree
Conteúdo relacionado

Paulicéia 2.0: uma plataforma espaço-temporal para Humanidades Digitais

Processo: 16/04846-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa eScience e Data Science - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2017 - 31 de janeiro de 2019
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Luis Antonio Coelho Ferla
Beneficiário:Luis Antonio Coelho Ferla
Instituição-sede: Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Guarulhos. Guarulhos, SP, Brasil
Pesq. associados: Daniela Leal Musa ; Fernando Atique ; Gilberto Ribeiro de Queiroz ; Janes Jorge ; Karine Reis Ferreira Gomes ; Nandamudi Lankalapalli Vijaykumar
Bolsa(s) vinculada(s):18/11924-2 - Histórico da numeração dos imóveis da cidade de São Paulo e banco de dados respectivo (1870-1940), BP.IC
18/08044-0 - Portal web e Serviços OGC Web, BP.IC
17/11674-3 - Portal Web e OGC Web Services, BP.IC
+ mais bolsas vinculadas 17/11625-2 - Visualização espaço-temporal de dados históricos, BP.IC
17/11637-0 - Criação de uma base de dados histórica urbana, BP.IC
17/03852-9 - Projeto e criação de banco de dados espaçotemporais, BP.MS
17/05020-0 - Histórico da numeração dos imóveis da cidade de São Paulo e banco de dados respectivo (1870-1940), BP.IC
17/05117-4 - O uso de sistemas de informações geográficas em investigações históricas, BP.IC
17/05369-3 - Webservice para geocodificação de endereços em banco de dados espaço-temporais, BP.IC
17/04965-1 - Histórico da numeração dos imóveis da cidade de São Paulo e banco de dados respectivo (1870-1940), BP.IC - menos bolsas vinculadas
Assunto(s):Ciência aberta  Humanidades digitais  Ciência da computação  Softwares  Sistema de informação geográfica (SIG)  Geotecnologias  História urbana 

Resumo

As chamadas humanidades digitais vêm se constituindo em realidade crescentemente incontornável para aqueles que trabalham com o conhecimento histórico. Já não se trata mais tanto de questionar suas possibilidades de afirmação junto à comunidade acadêmica em questão, mas de discutir os desdobramentos dela, tais como a necessidade (ou não) de definir alguma identidade epistemológica para a área e as implicações teóricas e práticas no cotidiano do pesquisador e nos sistemas institucionais de avaliação do seu trabalho.O presente projeto objetiva a concepção e o desenvolvimento de uma plataforma computacional para pesquisa histórica colaborativa. A ideia principal é desenvolver ferramentas de software no estado da arte, tais como um portal web e plugins de Sistema de Informações Geográficas (SIG), que permitam a pesquisadores de ciências humanas criar, organizar, armazenar, integrar, processar e publicar conjuntos de dados de história urbana. A plataforma integrará todas essas ferramentas. Os dados de história urbana, enquanto representação da evolução de localizações espaciais urbanas ao longo do tempo, são dados espaço-temporais. Dessa forma, o desenvolvimento da plataforma implica em muitos desafios em Geoinformática: (a) como modelar, armazenar, geocodificar, manipular e visualizar conjuntos de dados espaço-temporais; (b) como integrar informações de história urbana com conjunto de dados espaço-temporais de outras áreas, tais como saúde pública e mobilidade, que estão disponíveis na rede por meio de diferentes provedores; (c) como definir e vincular informação semântica a um conjunto de dados de história urbana; e (d) como promover o trabalho colaborativo entre pesquisadores, facilitando o compartilhamento e o acesso ao conhecimento.Para testar e validar a plataforma proposta será desenvolvido um estudo de caso com uma base cartográfica histórica da cidade de São Paulo referente ao período de sua modernização urbano-industrial (1870-1940). As informações serão organizadas em uma base de dados espaço-temporal. A plataforma permitirá o acesso a essa base de dados e a interação entre pesquisadores interessados, que por sua vez poderão alimentar a base com eventos passíveis de representação espacial e temporal. Dessa forma, pesquisadores serão capazes de produzir mapas e visualizações de suas próprias pesquisas, ao mesmo tempo em que alimentarão o sistema com suas informações.Pretende-se, assim, criar as condições para o enriquecimento das abordagens da história de São Paulo daquele período, fazendo-o em conformidade com os mais recentes e interessantes desdobramentos das chamadas humanidades digitais, voltados ao trabalho colaborativo e à livre circulação do conhecimento. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
SPRINT estimula colaborações internacionais em pesquisa  
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.