Busca avançada
Ano de início
Entree

Ferramenta de monitoramento de níveis de fragilidade em idosos atendidos na atenção básica de saúde: avaliação da sua efetividade e eficiência

Processo: 16/15235-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa em Políticas Públicas para o SUS
Vigência: 01 de dezembro de 2016 - 30 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Convênio/Acordo: CNPq - PPSUS
Pesquisador responsável:Marisa Silvana Zazzetta
Beneficiário:Marisa Silvana Zazzetta
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Instituição parceira: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC); Universidade Federal do Paraná
Pesq. associados:Aline Cristina Martins Gratao ; Anna Raquel Silveira Gomes ; Ariene Angelini dos Santos Orlandi ; Carla Manuela Crispim Nascimento ; Fabiana de Souza Orlandi ; Grace Angélica de Oliveira Gomes ; Herick Fernando Moralles ; Karina Gramani Say ; Leticia Pimenta Costa Guarisco ; Márcia Regina Cominetti ; Moacir Antonelli Ponti ; Renata Pontin de Mattos Fortes ; Sofia Cristina Iost Pavarini
Bolsa(s) vinculada(s):18/00131-1 - Capacitação para uso da ferramenta de monitoramento da fragilidade de idosos na atenção básica à saúde do Sistema Único de Saúde, BP.TT
17/18276-3 - Atualização da ferramenta para monitoramento da fragilidade de idosos na atenção básica à saúde do Sistema Único de Saúde, BP.TT
17/10285-3 - Avaliação de usabilidade e acessibilidade da ferramenta para monitoramento da fragilidade de idosos na atenção básica à saúde do Sistema Único de Saúde, BP.TT
17/02826-4 - Gestão do projeto ferramenta de monitoramento da fragilidade de idosos na atenção básica à saúde do Sistema Único de Saúde, BP.TT
Assunto(s):Idoso fragilizado  Atenção primária à saúde  Sistema Único de Saúde  Mecanismos de avaliação da assistência à saúde  Avaliação da tecnologia biomédica 

Resumo

A Atenção Básica de Saúde (ABS) pode oferecer atendimento integral ao idoso a partir da identificação das necessidades especificas de idosos não frágeis, pré frágeis e frágeis. Entretanto, ferramentas que facilitem as ações efetivas dessas políticas são escassas no planejamento e monitoramento das condições de fragilidade dos idosos usuários no Sistema Único de Saúde (SUS). Um sistema de monitoramento computacional a ser utilizado pela equipe de saúde para identificar os níveis de fragilidade de idosos pode colaborar na tomada de decisões, na gestão do cuidado dos idosos, e ainda, pode servir como modelo para outras unidades de saúde brasileiras. Este estudo é uma continuação de um estudo anterior intitulado: "Ferramenta para monitoramento de níveis de fragilidade e fatores associados em idosos atendidos pelo núcleo de apoio a saúde da família (NASF) no município de São Carlos". A primeira fase do projeto foi finalizada com sucesso e avaliou 346 idosos cadastrados na ABS de uma região de alta vulnerabilidade do município. Foram avaliados diversos aspectos relacionados à fragilidade e realizados exames clínicos completos, inclusive com a medida de citocinas inflamatórias. Em seguida, a partir dos resultados encontrados, uma ferramenta foi criada a partir de um algoritmo com intuito de direcionar o atendimento dos idosos de acordo com os níveis de fragilidade (não frágeis, pré-frágeis e frágeis). Nesta nova fase, o objetivo é avaliar a usabilidade, efetividade e eficiência desta ferramenta computacional para monitoramento de níveis de fragilidade em idosos. Para isso, através de métodos quantitativos e qualitativos, a ferramenta será aprimorada e em seguida a equipe de saúde da ABS será treinada para o uso da mesma. Serão monitorados acessibilidade e usabilidade por meio de data loggers, uso dos serviços de saúde pelos idosos e um acompanhamento frequente da tomada de decisões desses profissionais a partir do diagnóstico de fragilidade será realizado. Além disso, os idosos serão reavaliados através da ferramenta e de questionários, realizando-se uma validade cruzada para identificação de eficiência da ferramenta. Espera-se que a ferramenta seja efetiva, eficiente e acessível na detecção de níveis de fragilidade em idosos da ABS. (AU)