Busca avançada
Ano de início
Entree

Novas terapias para Doença de Chagas: repurposing (reposicionamento) de drogas com efeito na invasão da célula hospedeira pelo T. cruzi, potenciação do efeito do benzonidazol em cepas resistentes e em modelo de cardiopatia chagásica crônica em hamsters

Processo: 16/15209-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa em Políticas Públicas para o SUS
Vigência: 01 de dezembro de 2016 - 31 de agosto de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Convênio/Acordo: CNPq - PPSUS
Pesquisador responsável:Edecio Cunha Neto
Beneficiário:Edecio Cunha Neto
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Bianca Silvana Zingales ; Edilberto Postól ; Frederico Moraes Ferreira ; Jorge Elias Kalil Filho ; Jose Ronnie Carvalho de Vasconcelos ; Karina Ramalho Bortoluci ; Ludmila Rodrigues Pinto Ferreira Camargo ; Renato Arruda Mortara ; Thales de Brito ; Vera Maria Cury Salemi
Assunto(s):Benzonidazol  Cardiopatias  Doenças negligenciadas  Doença de Chagas  Trypanosoma cruzi 

Resumo

A doença de Chagas, causada pelo Trypanosoma cruzi, é uma doença tropical negligenciada, de elevada prevalência (6 milhões na América Latina) e expressiva morbimortalidade, especialmente por danos cardíacos na fase crônica da doença. A cardiopatia chagásica tem pior prognóstico que cardiomiopatias e outras etiologias. No Brasil, a doença de Chagas causa perdas econômicas de mais de 1.3 bilhões de dólares/ano, e seu tratamento representa um ônus importante para o SUS. A eficácia das drogas disponíveis para o tratamento etiológico, Benzonidazol e Nifurtimox, é baixa na fase crônica da doença de Chagas, justamente quando a maioria dos diagnósticos é feito; as drogas causam frequentes efeitos adversos e existem cepas resistentes do parasita. É premente a identificação rápida de novas drogas mais eficazes menos tóxicas e de baixo custo, ativas também na fase crônica da doença de Chagas. O reposicionamento de drogas já usadas em pacientes para outras indicações é a estratégia mais rápida e de menor custo para levar um tratamento à utilização clínica. Colchicina e cloroquina são drogas muito baratas, usadas há décadas para o tratamento de gota, malária e doenças reumáticas. A colchicina, um inibidor de formação de microtúbulos, interfere nas etapas precoces de invasão de células de mamíferos por tripomastigotas de T. cruzi in vitro. A cloroquina, que inibe a acidificação do endossoma, reduz o escape dos tripomastigotas do vacúolo parasitóforo para o citoplasma das células infectadas. Além disso, pode inibir a autofagia, processo importante para a infecção celular pelo T. cruzi. Nossa hipótese é que o tratamento combinado usando a cloroquina e colchicina, drogas que agem em etapas distintas da infecção intracelular, em adição ao benzonidazol, droga tripanocida, será mais eficaz do que o benzonidazol isoladamente. Isso traz a expectativa de reduzir drasticamente, e talvez erradicar o T. cruzi da célula hospedeira e modelos animais de infecção pelo T. cruzi. O corolário de nossa hipótese é que o tratamento combinado será mais eficaz em cepas resistentes ao benzonidazol e no tratamento na fase crônica da infecção. No projeto, tencionamos testar o efeito isolado ou combinado de cloroquina, colchicina e benzonidazol em infecção de células humanas in vitro, visando obter um efeito sinérgico com diminuição de dose e aumento de eficácia em relação ao uso do benzonidazol isoladamente. Isso será testado em outras cepas geneticamente distintas do T. cruzi (diferentes DTUs). Testaremos também esses regimes de tratamento in vivo, em modelo de fase aguda com cepa resistente ao benzonidazol, e fase crônica da doença de Chagas em modelo hamster sírio. Investigaremos também o mecanismo de ação das drogas/combinações mais eficazes. Resultados preliminares mostram efeitos sinérgicos da combinação de drogas em infecção in vitro e in vivo, com redução da dose de Benzonidazol. Esperamos ao final do trabalho propor um novo protocolo de tratamento da doença de Chagas, pronto para ensaio clínico em pacientes. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CHEVILLARD, CHRISTOPHE; NUNES, JOAO PAULO SILVA; FRADE, AMANDA FARAGE; ALMEIDA, RAFAEL RIBEIRO; PANDEY, RAMENDRA PATI; NASCIMENTO, MARILDA SAVOIA; KALIL, JORGE; CUNHA-NETO, EDECIO. Disease Tolerance and Pathogen Resistance Genes May Underlie Trypanosoma cruzi Persistence and Differential Progression to Chagas Disease Cardiomyopathy. FRONTIERS IN IMMUNOLOGY, v. 9, DEC 3 2018. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.