Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de ensaio molecular para diagnóstico precoce de microrganismos patógenos para pacientes oncológicos pediátricos com neutropenia febril

Processo: 16/15140-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa em Políticas Públicas para o SUS
Vigência: 01 de dezembro de 2016 - 31 de maio de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Convênio/Acordo: CNPq - PPSUS
Pesquisador responsável:Luiz Fernando Lopes
Beneficiário:Luiz Fernando Lopes
Instituição-sede: Hospital do Câncer de Barretos. Fundação Pio XII (FP). Barretos , SP, Brasil
Pesq. associados: Bruna Minniti Mançano ; Daniel Onofre Vidal ; Mario José Aguiar de Paula ; Matias Eliseo Melendez ; Rui Manuel Vieira Reis
Assunto(s):Biomarcadores  Neoplasias  Câncer infantil  Técnicas de diagnóstico molecular  Micro-organismos  Neutropenia febril  Sepse 

Resumo

A neutropenia em pacientes pediátricos com câncer, imunossuprimidos como consequência do tratamento antitumoral, tem sido considerada uma prioridade na emergência médica durante a última década, requerendo pronta avaliação hospitalar e administração de antibioticoterapia venosa de amplo espectro, com cobertura para diversos microrganismos (bactérias), independente da condição clínica da criança. Tal abordagem, considerada agressiva, é universalmente recomendada porque aproximadamente 60% dos episódios de neutropenia febril são causados por infecção bacteriana. Apesar desta estratégia mais agressiva resultar em queda significativa da mortalidade por infecções associadas à neutropenia febril, os pacientes podem apresentar diversos efeitos adversos como: toxicidade aos antimicrobianos, susceptibilidade a infecções hospitalares por outros patógenos, superinfecções fúngicas, além do impacto psicológico e financeiro que pode ser gerado pelo tratamento hospitalar. Um dos fatores mais importantes da elevada mortalidade da neutropenia febril em pacientes oncológicos pediátricos é a demora no diagnóstico e início do seu tratamento. Recentemente, vários estudos têm avaliado o potencial como biomarcador de diversas proteínas inflamatórias na predição de risco de sepse em pacientes adultos e pediátricos, contudo em crianças com neutropenia febril esses estudos têm demonstrado uma grande variabilidade de achados com resultados controversos. Por esses motivos, propomos neste projeto desenvolver e avaliar a introdução de um teste de diagnóstico molecular precoce de microrganismos patógenos para pacientes pediátricos oncológicos com episódio de neutropenia febril atendidos no Hospital de Câncer Infanto-Juvenil de Barretos (HCIJB), e avaliar o impacto nos cuidados dos pacientes oncológicos pediátricos. O desenvolvimento deste projeto, que visa o diagnóstico molecular precoce e a estratificação de risco de pacientes oncológicos pediátricos com episódios de neutropenia febril, resultará em grandes benefícios ao tratamento de pacientes pediátricos com neutropenia febril. Assim, os resultados obtidos podem auxiliar o melhor cuidado destes pacientes, levando a administração correta de antibióticos, a diminuição do tempo de internação e em consequência a redução das comorbidades associadas ao quadro de neutropenia febril. Além disso, o menor tempo de internação destas crianças resultará na disponibilidade de leitos para o atendimento de um maior número de crianças, sem contar com o impacto financeiro para o sistema de saúde, gerando uma diminuição de gastos para o tratamento da neutropenia febril devido a utilização precoce de terapia antibiótica microrganismo específica. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.