Busca avançada
Ano de início
Entree

Alterações fisiopatológicas durante a inflamação sistêmica

Processo: 16/17681-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de fevereiro de 2017 - 31 de janeiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Luiz Guilherme de Siqueira Branco
Beneficiário:Luiz Guilherme de Siqueira Branco
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Pesquisadores principais:Evelin Capellari Cárnio
Bolsa(s) vinculada(s):19/00832-2 - Relação entre temperatura corporal e concentração plasmática de óxido nítrico em ratos submetidos ao choque séptico, BP.IC
18/18459-3 - Alterações fisiopatológicas durante a inflamação sistêmica, BP.TT
18/14226-4 - O papel do reflexo inflamatório na tolerância à endotoxina, BP.IC
+ mais bolsas vinculadas 17/01633-8 - Papel da serotonina na área pré-óptica na modulação da temperatura corporal e da nocicepção durante a inflamação sistêmica, BP.DR
17/09878-0 - Efeito da estimulação vagal durante desafio imune por LPS em ratos normotensos e espontaneamente hipertensos, BP.PD
17/03645-3 - Papel do sulfeto de hidrogênio na modulação de alodinia orofacial em modelo experimental de hipertensão arterial, BP.IC
17/04644-0 - Efeito central da serotonina na modulação da nocicepção mecânica e térmica durante a inflamação sistêmica, BP.IC
17/04610-9 - Estudo do citral na eutermia e febre, BP.IC - menos bolsas vinculadas
Assunto(s):Síndrome de resposta inflamatória sistêmica  Sepse  Endotoxinas  Febre  Hipotermia  Sistema nervoso central  Sulfeto de hidrogênio 

Resumo

A síndrome da resposta inflamatória sistêmica (SIRS) é um estado inflamatório que afeta todo o organismo e representa grave risco à vida do indivíduo. A sepse e sua complicação mais comum (choque séptico) fazem parte desta síndrome e são as maiores causas de mortes em Unidades de Terapia Intensiva em todo o mundo, apesar dos grandes avanços tecnológicos recentes. A falta de conhecimento dos mecanismos fisiopatológicos da doença e o envelhecimento da população são fatos relacionados a esta realidade. Frente a esta falta de conhecimento, a administração sistêmica de endotoxina (lipopolissacarídeo - LPS) vem sendo amplamente utilizada como modelo de estudo da sepse em animais experimentais. Nos últimos 20 anos, solidificamos em nossos laboratórios, a utilização deste modelo para desvendar os mecanismos envolvidos nas respostas ao desafio imune, relacionados à participação dos neuromoduladores gasosos (óxido nítrico, monóxido de carbono e sulfeto de hidrogênio), agindo no sistema nervoso central, durante a inflamação sistêmica. Estes estudos resultaram em publicações em revistas indexadas de alto impacto e capítulos em livros nacionais e internacionais; fatos que reforçam o reconhecimento da comunidade científica mundial frente à nossa produção de conhecimento. O presente projeto pretende tornar esta produção mais eficiente, viabilizando o aumento do número de alunos e pesquisadores envolvidos, expandindo o conhecimento sobre as alterações nervosas, hormonais, cardiovasculares, termorreguladoras e comportamentais durante e após a inflamação sistêmica experimental induzida por injeção de endotoxina. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Serotonina inibe inflamação sistêmica severa como a que ocorre na sepse 
Treinamento técnico em Fisiologia na USP com bolsa da FAPESP 
Pós-Doutorado em Fisiologia com Bolsa da FAPESP 
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (20 total):
Mais itensMenos itens
Serotonina inibe inflamação sistêmica como a que ocorre na sepse 
Serotonina participa da defesa do organismo em inflamações como a sepse 
'Hormônio do bem-estar' inibe inflamação sistêmica severa como a que ocorre na sepse 
'Hormônio do bem-estar' inibe inflamação sistêmica severa como a que ocorre na sepse 
Serotonina inibe inflamação sistêmica severa como a que ocorre na sepse 
Serotonina inibe inflamação sistêmica severa como a que ocorre na sepse 
Serotonina inibe inflamação sistêmica severa como a que ocorre na sepse 
Humor positivo pode ajudar na recuperação mesmo de doença grave 
Serotonina inibe inflamação sistêmica severa como a que ocorre na sepse 
Hormônio do bem-estar tem efeitos anti-inflamatórios, aponta pesquisa 
Serotonina inibe inflamação sistêmica severa como a que ocorre na sepse 
Serotonina inibe inflamação sistêmica severa como a que ocorre na sepse 
Serotonina inibe inflamação sistêmica severa como a que ocorre na sepse 
Com um humor positivo pode ajudar você a se curar 
Serotonina inibe inflamação sistêmica severa como a que ocorre na sepse 
Serotonina inibe inflamação sistêmica severa como a que ocorre na sepse 
Pesquisadores descobrem que a serotonina é capaz de inibir inflamação sistêmica semelhante à sepse 
Serotonina inibe inflamação sistêmica severa como a que ocorre na sepse 
Serotonina inibe inflamação sistêmica severa como a que ocorre na sepse 
Serotonina inibe inflamação sistêmica severa como a que ocorre na sepse 

Publicações científicas (10)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
NOGUEIRA, JONATAS E.; AGOSTINHO, BRENDA K. L.; MOTA, CLARISSA M. D.; BRANCO, LUIZ G. S. Splenic anti-inflammatory reflex in immune tolerance. Journal of Thermal Biology, v. 85, OCT 2019. Citações Web of Science: 0.
MOTA, CLARISSA M. D.; BORGES, GABRIELA S.; AMORIM, MATEUS R.; CAROLINO, RUITHER O. G.; BATALHAO, MARCELO E.; ANSELMO-FRANCI, JANETE A.; CARNIO, EVELIN C.; BRANCO, LUIZ G. S. Central serotonin prevents hypotension and hypothermia and reduces plasma and spleen cytokine levels during systemic inflammation. BRAIN BEHAVIOR AND IMMUNITY, v. 80, p. 255-265, AUG 2019. Citações Web of Science: 0.
SANTOS, BRUNA M.; COSTA, LUIS H. A.; ROCHA, MARIA J.; BRANCO, LUIZ G. S. Central leukotrienes modulate fever tolerance to LPS in rats. Journal of Thermal Biology, v. 84, p. 245-249, AUG 2019. Citações Web of Science: 0.
SANTOS, BRUNA M.; NASCIMENTO, GLANCE C.; CAPEL, CAMILA P.; BORGES, GABRIELA S.; ROSOLEN, THALES; SABINO, JOAO P. J.; LEITE-PANISSI, CHRISTIE R. A.; BRANCO, LUIZ G. S. Sex differences and the role of ovarian hormones in site-specific nociception of SHR. AMERICAN JOURNAL OF PHYSIOLOGY-REGULATORY INTEGRATIVE AND COMPARATIVE PHYSIOLOGY, v. 317, n. 2, p. R223-R231, AUG 2019. Citações Web of Science: 0.
AMORIM, MATEUS R.; DE DEUS, JUNIA L.; CAZUZA, RAFAEL A.; MOTA, CLARISSA M. D.; DA SILVA, LUIZ E. V.; BORGES, GABRIELA S.; BATALHAO, MARCELO E.; CARNIO, EVELIN C.; BRANCO, LUIZ G. S. Neuroinflammation in the NTS is associated with changes in cardiovascular reflexes during systemic inflammation. JOURNAL OF NEUROINFLAMMATION, v. 16, JUN 20 2019. Citações Web of Science: 1.
SARAMAGO, EDUARDO A.; BORGES, GABRIELA S.; SINGOLANI-, JR., CARLITOS G.; NOGUEIRA, JONATAS E.; SORIANO, RENATO N.; CARNIO, EVELIN C.; BRANCO, LUIZ G. S. Molecular hydrogen potentiates hypothermia and prevents hypotension and fever in LPS-induced systemic inflammation. BRAIN BEHAVIOR AND IMMUNITY, v. 75, p. 119-128, JAN 2019. Citações Web of Science: 4.
NOGUEIRA, JONATAS E.; PASSAGLIA, PATRICIA; MOTA, CLARISSA M. D.; SANTOS, BRUNA M.; BATALHAO, MARCELO E.; CARNIO, EVELIN C.; BRANCO, LUIZ G. S. Molecular hydrogen reduces acute exercise-induced inflammatory and oxidative stress status. Free Radical Biology and Medicine, v. 129, p. 186-193, DEC 2018. Citações Web of Science: 2.
MOTA, CLARISSA M. D.; ANTUNES-RODRIGUES, JOSE; BRANCO, LUIZ G. S. Central fractalkine stimulates central prostaglandin E-2 production and induces systemic inflammatory responses. Brain Research Bulletin, v. 140, p. 311-317, JUN 2018. Citações Web of Science: 0.
SORIANO, RENATO N.; BRAGA, SARA P.; BREDER, JESSICA S. C.; BATALHAO, MARCELO E.; OLIVEIRA-PELEGRIN, GABRIELA R.; FERREIRA, LUIZ FERNANDO R.; ROCHA, MARIA JOSE A.; CARNIO, EVELIN C.; BRANCO, LUIZ G. S. Endogenous peripheral hydrogen sulfide is propyretic: its permissive role in brown adipose tissue thermogenesis in rats. Experimental Physiology, v. 103, n. 3, p. 397-407, MAR 1 2018. Citações Web of Science: 4.
EMILIO-SILVA, MAYCON T.; MOTA, CLARISSA M. D.; HIRUMA-LIMA, CLELIA A.; ANTUNES-RODRIGUES, JOSE; CARNIO, EVELIN C.; BRANCO, LUIZ G. S. Antipyretic Effects of Citral and Possible Mechanisms of Action. Inflammation, v. 40, n. 5, p. 1735-1741, OCT 2017. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.