Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do perfil celular e funcional da membrana amniótica de gestantes diabéticas

Processo: 16/16807-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2017 - 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Silvia Daher
Beneficiário:Silvia Daher
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Alexandre Urban Borbely ; Maria Regina Torloni ; Rosiane Mattar
Assunto(s):Gravidez  Citocinas  Diabetes gestacional  Âmnio  Inflamação 

Resumo

O Diabetes Mellitus Gestacional (DMG), a principal endocrinopatia da gestação, está associado a complicações obstétricas e perinatais. A gestação normal cursa com aumento de resistência à insulina (RI) e desenvolvimento de resposta inflamatória leve e transitória, no DMG estas alterações são mais intensas. Existe estreita relação entre RI e a resposta imune. O predomínio de células imunes que secretam citocinas e quimiocinas inflamatórias,induzem ao aumento de RI. Enquanto que, células que secretam mediadores anti-inflamatórios controlam este processo. Na placenta, além destes fatores, também estão expressos componentes da imunidade inata e adipocinas que influenciam o padrão de resposta materno-fetal e a RI. A membrana amniótica é constituída por células epiteliais que interagem com células imunes, induzindo a liberação de mediadores que modulam a interação materno-fetal. Diferentes receptores Toll Like (TLRs) estão expressos nesta membrana, e quando ativados liberam citocinas e quimiocinas. Existem poucas investigações funcionais em placenta humana e, ainda menos em cultura de membrana fetal isolada. Nosso objetivo é avaliar o perfil celular e funcional da membrana amniótica de gestantes diabéticas e saudáveis, com o intuito de relacionar eventuais alterações de padrão com o desenvolvimento do DMG. Para tanto, pretendemos: avaliar a expressão de quimiocinas, citocinas, adipocinas e receptores TLR na membrana amniótica de gestantes diabéticas e saudáveis, em condições basais e frente a estímulos. (AU)