Busca avançada
Ano de início
Entree

Haemagogus leucocelaenus e outros mosquitos potencialmente associados à febre amarela silvestre no Parque Estadual da Cantareira, na Área Metropolitana de São Paulo, Brasil

Processo: 16/23213-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de fevereiro de 2017 - 31 de julho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Entomologia e Malacologia de Parasitos e Vetores
Pesquisador responsável:Mauro Toledo Marrelli
Beneficiário:Mauro Toledo Marrelli
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Culicidae  São Paulo  Febre amarela  Mosquitos  Ecologia de vetores 

Resumo

O objetivo deste trabalho foi investigar se o Haemagogus leucocelaenus e outras espécies de mosquito associados a transmissão silvestres do vírus da febre amarela estão presentes no Parque Estadual Cantareira (CSP) na área metropolitana de São Paulo (SPMA). De outubro de 2015 para março de 2016, mosquitos adultos foram capturados com armadilhas CDCs, aspiradores manuais de bateria e barracas de Shannon; as larvas e pupas foram coletadas em criadouros naturais e artificiais. Um total de 109 amostras de mosquitos adultos e 30 formas imaturas, pertencentes a 11 categorias taxonômicas em 4 gêneros (Aedes, Psorophora, Sabethes e Haemagogus) foram coletados, incluindo Hg. leucocelaenus, o principal vetor da febre amarela. As conclusões entomológicas do presente estudo indicam que a área é de importância estratégica para a vigilância de febre amarela não é apenas devido um número significativo de humanos e primatas não-humanos circulando no CSP e sua proximidade mas também porque representa uma rota potencial para a doença a ser introduzido para o SPMA. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.