Busca avançada
Ano de início
Entree

Biocarvão para melhoria da qualidade de solos contaminados com metais

Processo: 16/19368-6
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2017 - 31 de janeiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Cleide Aparecida de Abreu
Beneficiário:Cleide Aparecida de Abreu
Instituição Sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Pesquisadores associados:Adriana Parada Dias da Silveira ; Aline Renee Coscione ; Cristiano Alberto de Andrade ; Eiko Eurya Kuramae ; Isabella Clerici de Maria ; Jorge Paz-Ferreiro ; Leônidas Carrijo Azevedo Melo
Assunto(s):Poluição do solo  Metais pesados  Restauração ecológica  Aproveitamento de subprodutos  Café  Biocarvão  Diversidade microbiana  Qualidade do solo 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:adsorção e dessorçao de zinco | Biocarvão | diversidade microbiana | qualidade do solo | Resíduos de café | Fertilidade solo e meio ambiente

Resumo

As técnicas usadas para recuperação de áreas contaminadas com metais, geralmente são de custo elevado e, algumas vezes, difíceis de serem empregadas no campo. Recentemente, a aplicação de biocarvão ao solo vem mostrando resultados positivos nas características químicas, físicas e biológicas do solo, sendo o grau de contribuição muito dependente da origem da biomassa, das condições de queima e das características do solo. A escolha da biomassa é aspecto fundamental na viabilização de uma tecnologia viável e de baixo custo, sendo desejável que a mesma possua baixo valor agronômico agregado e com alta disponibilidade, destacando-se nesse sentido a borra de café e o fino de carvão. Diante do exposto, a presente pesquisa é proposta com o objetivo de avaliar a eficiência dos biocarvões produzidos a partir da borra do café da indústria do café solúvel, do pergaminho de café e de finos de carvão, na recuperação de solo contaminado com metais pesados, gerando alternativas para melhorar a qualidade desses solos. As biomassas provenientes do setor cafeeiro serão pirolisadas a 700 °C e, depois, submetidas às análises químicas, físicas e de imagens (MEV). No primeiro experimento, em cada amostra de biocarvão (fino de carvão, borra de café e pergaminho) será determinada a capacidade máxima de adsorção e dessorção de Zn, principal contaminante. No segundo experimento, será avaliado o efeito da aplicação desses biocarvões nas características químicas, físicas e microbiológicas do solo contaminado. Os tratamentos constituirão de amostra de solo (0-20 cm) de área rica em Zn (testemunha absoluta sem correção do pH e sem adição de biocarvão); solo + 5% (m/m) de biocarvão da borra de café; solo + 5% (m/m) de biocarvão do pergaminho de café; solo + 5% de fino de carvão (m/m). Se houver aumento do pH devido a alcalinidade dos biocarvões oriundos das biomassas do café, serão adicionados dois tratamentos, sem biocarvão, corrigindo-se o pH do solo. Os tratamentos serão incubados por 90 dias. Em diferentes épocas serão feitas determinações químicas (pH, MO, P, K, Ca, Mg, CTC, Al, Fe, Mn, Cu, Zn, Cd, Ni e Pb), análises microbiológicas (carbono da biomassa microbiana, respiração basal, quociente metabólico, quociente microbiano, atividade da desidrogenase, atividade da ²-glucosidase e protease, análises físicas (granulometria e curva de retenção de água). Ainda, será determinado o índice de qualidade do solo (IQS), considerando a testemunha absoluta (solo contaminado sem biocarvão e sem correção de pH) como parâmetro para análise de melhoria. Em uma terceira etapa, o biocarvão com melhor desempenho será testado na presença de planta, em casa de vegetação. Neste experimento será avaliada a absorção de nutrientes e metais pela planta, a concentração de metais disponíveis na solução do solo e no solo e a diversidade da comunidade bacteriana. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio::
El biocarbón puede aportarle beneficios a la agricultura 
Biocarvão pode trazer ganhos à agricultura 
Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas (4)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CARNIER, RUAN; COSCIONE, ALINE RENEE; DELAQUA, DOUGLAS; DE ABREU, CLEIDE APARECIDA. offee industry waste-derived biochar: characterization and agricultural use evaluation according to Brazilian legislatio. Bragantia, v. 80, . (16/19368-6)
CARNIER, RUAN; COSCIONE, ALINE RENEE; DELAQUA, DOUGLAS; PUGA, ALINE PEREGRINA; DE ABREU, CLEIDE APARECIDA. Jack Bean Development in Multimetal Contaminated Soil Amended with Coffee Waste-Derived Biochars. PROCESSES, v. 10, n. 10, p. 14-pg., . (16/19368-6)
RUAN CARNIER; ALINE RENEE COSCIONE; DOUGLAS DELAQUA; CLEIDE APARECIDA DE ABREU. Coffee industry waste-derived biochar: characterization and agricultural use evaluation according to Brazilian legislation. Bragantia, v. 80, . (16/19368-6)
RUAN CARNIER; ALINE RENÉE COSCIONE; CLEIDE APARECIDA DE ABREU; LEÔNIDAS CARRIJO AZEVEDO MELO; ANDRESSA FERREIRA DA SILVA. Cadmium and lead adsorption and desorption by coffee waste-derived biochars. Bragantia, v. 81, . (16/19368-6)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.