Busca avançada
Ano de início
Entree

Modulação da resposta inflamatória sistêmica na pré-eclâmpsia

Processo: 16/18155-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2017 - 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Maria Terezinha Serrão Peraçoli
Beneficiário:Maria Terezinha Serrão Peraçoli
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Pesq. associados:Jose Carlos Peraçoli ; Mariana Leticia Matias ; Mariana Romão Veiga ; Priscila Rezeck Nunes ; Vanessa Rocha Ribeiro ; Vera Therezinha Medeiros Borges
Assunto(s):Vitamina D  Citocinas  Pré-eclâmpsia  Monócitos  Inflamassomos 

Resumo

Estudos da literatura sugerem que a resposta inflamatória sistêmica exacerbada, detectada em gestantes portadoras de pré-eclâmpsia (PE) é deletéria ao progresso da gestação e pode ter sua origem na placenta. Tanto a imunidade inata como a adaptativa podem estar envolvidas nesse processo. A inflamação sistêmica é uma característica chave na PE, estando representada por concentrações excessivas de citocinas pró-inflamatórias, associadas à redução de citocinas reguladoras e fenótipo anormalmente ativado das células da imunidade inata e adaptativa. Assim, tanto na circulação sistêmica como na placenta ocorre um desbalanço entre citocinas pró- e anti-inflamatórias, ativação dos inflamassomas NLRP1 e NLRP3 e desvio de subpopulações de monócitos e de linfócitos T para um perfil inflamatório, provavelmente dependentes da deficiência de fatores reguladores capazes de modular essa resposta inflamatória. Esse desbalanço poderia ser reduzido através da administração de substâncias derivadas de produtos naturais com propriedades anti-inflamatórias, por vitamina D e hormônios da gestação como a progesterona. O presente projeto é constituido por quatro subprojetos, que foram elaborados com os objetivos de avaliar os mecanismos envolvidos na resposta inflamatória sistêmica e placentária de gestantes portadoras de PE e de investigar o efeito imunomodulador de hormônios como a progesterona, de produtos naturais com atividade anti-inflamatória como a silibinina e da vitamina D para modulação da resposta in vitro de monócitos e tecido placentário obtidos de gestantes pré-eclâmpticas. Assim, o tratamento in vitro de explantes placentários e das subpopulações de linfócitos T de gestantes pré-eclâmpticas com vitamina D e o estudo das vias de sinalização celular em monócitos humanos permitirão melhor conhecimento dos processos envolvidos na inflamação sistêmica da PE, além de possivelmente propor formas alternativas para o tratamento dessa importante síndrome da gestação. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MATIAS, MARIANA LETICIA; GOMES, VIRGINIA JULIANI; ROMAO-VEIGA, MARIANA; RIBEIRO, VANESSA ROCHA; NUNES, PRISCILA REZECK; ROMAGNOLI, GRAZIELA GORETE; PERACOLI, JOSE CARLOS; SERRAO PERACOLI, MARIA TEREZINHA. Silibinin Downregulates the NF-B Pathway and NLRP1/NLRP3 Inflammasomes in Monocytes from Pregnant Women with Preeclampsia. Molecules, v. 24, n. 8 APR 2 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.