Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos sistemáticos integrados em famílias neotropicais, com ênfase em Rutaceae, Asteraceae e Rubiaceae

Processo: 16/06260-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2017 - 31 de janeiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Taxonomia Vegetal
Pesquisador responsável:Milton Groppo Júnior
Beneficiário:Milton Groppo Júnior
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Pesq. associados:Carla Poleselli Bruniera ; Cintia Erbert ; Daniela Cristina Zappi ; José Rubens Pirani ; Juliana Hanna Leite El Ottra ; Paola de Lima Ferreira ; Simone de Pádua Teixeira
Bolsa(s) vinculada(s):18/07262-4 - Bolsa TTIII em procedimentos moleculares: estudos sistemáticos integrados em famílias neotropicais, com ênfase em Rutaceae, Asteraceae e Rubiaceae, BP.TT
Assunto(s):Filogenia  Taxonomia  Anatomia  Anatomia vegetal  Análise molecular  Sistemática  Rutaceae 

Resumo

Esta proposta está centrada no auxílio à pesquisa de projetos que são atualmente desenvolvidos pelo proponente Milton Groppo, seus colaboradores e seus alunos do Laboratório de Sistemática de Plantas do Departamento de Biologia da FFCLRP-USP. O fio-condutor destes projetos é o entendimento da Sistemática e da evolução em um modo integrativo, que envolve deste a taxonomia alfa (como a revisão taxonômica de grupos ou levantamentos da flora), estudos filogenéticos e biogeográficos e a investigação da anatomia de órgãos foliares. Os projetos apoiados estão concentrados em três táxons (famílias) - Rutaceae, Asteraceae e Rubiaceae. As atividades propostas estão formatadas segundo estes três eixos principais, cada um deles correspondendo às famílias botânicas com a maior concentração de estudos. No primeiro eixo - RUTACEAE - serão realizados estudos filogenéticos baseados em dados moleculares focados nos grupos neotropicais da tribo Galipeeae, com suas duas subtribos Galipeinae e Pilocarpinae, um grupo com 27 gêneros e cerca de 150 espécies. Outros táxons que são tradicionalmente posicionados em outros grupos de Rutaceae, mas que hoje se sabe que são filogeneticamente próximos à Galipeeae, como Balfourodendron, Helietta e Hortia, também serão incluídos. As hipóteses filogenéticas geradas, mais acuradas que as hoje disponíveis, serão utilizadas como base de estudos envolvendo a anatomia foliar de grupos em Galipeinae e em Hortia. Em Rutaceae também serão feitos estudos de levantamento de flora, como monografias para a família para a Flora dos Estados do Sergipe, Espírito Santo e Bahia. Estão previstos também a confecção do tratamento para a Flora do Brasil, além do tratamento de Rutaceae para a Flora Mesoamericana. Uma revisão para as espécies de Almeidea A.St.-Hil., um gênero agora reduzido à sinonímia de Conchocarpus J.C.Mikan também será realizada. No segundo eixo do projeto - ASTERACEAE - os estudos serão focados na subfamília Barnadesioideae, o grupo-irmão de todas as outras Asteraceae. Este estudo tem por objetivos investigar a monofilia dos gêneros em Barnadesioideae e das classificações infragenéricas de Dasyphyllum, Chuquiraga e Barnadesia com a utilização de dados moleculares. As hipóteses filogenéticas serão associadas a estudos de biogeográfia histórica como áreas ancestrais, diversificação e tempos de divergência. O terceiro eixo é focado na família RUBIACEAE, com estudos de revisão do gênero neotropical Simira Aubl., com 40-50 espécies da América Central ao norte da Argentina. Outro gênero da mesma família, Rudgea Salisb., com ca. 100 espécies, será estudado, com uma sinopse do gênero para o Brasil e também uma análise filogenética e biogeográfica para o grupo como um todo. Outros projetos paralelos sobre floras e levantamentos florísticos terão amostras coletadas, maximizando o uso de recursos. Em todos os projetos serão coletadas amostras em campo, para extração de DNA para possíveis estudos filogenéticos futuros, além de haver a possibilidade de descrição de espécies novas para a ciência. (AU)

Publicações científicas (6)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ALLEVATO, DANIELLA M.; GROPPO, MILTON; KIYOTA, EDUARDO; MAZZAFERA, PAULO; NIXON, KEVIN C. Evolution of phytochemical diversity in Pilocarpus (Rutaceae). Phytochemistry, v. 163, p. 132-146, JUL 2019. Citações Web of Science: 0.
FERREIRA, PAOLA DE LIMA; SAAVEDRA, MARIANA MACHADO; GROPPO, MILTON. Phylogeny and circumscription of Dasyphyllum (Asteraceae: Barnadesioideae) based on molecular data with the recognition of a new genus, Archidasyphyllum. PeerJ, v. 7, FEB 27 2019. Citações Web of Science: 0.
GIMENEZ, VALERIA M. M.; ALVARENGA, TAVANE A.; GROPPO, MILTON; A E SILVA, MARCIO L.; CUNHA, WILSON R.; JANUARIO, ANA H.; SMILKSTEIN, MARTIN J.; RISCOE, MICHAEL K.; PAULETTI, PATRICIA M. Antiplasmodial evaluation of Anacardium occidentale and alkyl-phenols. REVISTA BRASILEIRA DE FARMACOGNOSIA-BRAZILIAN JOURNAL OF PHARMACOGNOSY, v. 29, n. 1, p. 36-39, JAN-FEB 2019. Citações Web of Science: 0.
APPELHANS, MARC S.; REICHELT, NIKLAS; GROPPO, MILTON; PAETZOLD, CLAUDIA; WEN, JUN. Phylogeny and biogeography of the pantropical genus Zanthoxylum and its closest relatives in the proto-Rutaceae group (Rutaceae). Molecular Phylogenetics and Evolution, v. 126, p. 31-44, SEP 2018. Citações Web of Science: 7.
GROPPO, MILTON; PIRANI, JOSE RUBENS. A new species of Zanthoxylum (Rutaceae) with a key to the species from Northeastern Brazil. PHYTOTAXA, v. 314, n. 2, p. 259-265, JUL 25 2017. Citações Web of Science: 1.
MARGALHO, LUCIANO FERREIRA; SIQUEIRA, GEOVANE DE SOUZA; DELPRETE, PIERO G.; GROPPO, MILTON. Simira robusta (Rubiaceae, Condamineeae), a new species from the Atlantic Rainforest of south-eastern Brazil. PHYTOTAXA, v. 299, n. 1, p. 118-124, MAR 17 2017. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.