Busca avançada
Ano de início
Entree

Regeneração de defeitos do disco articular e da superfície osteocondral causados por osteoartrite na articulação temporomandibular

Processo: 16/23446-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2017 - 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Luana Marotta Reis de Vasconcellos
Beneficiário:Luana Marotta Reis de Vasconcellos
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Pesq. associados:Luana Marotta Reis de Vasconcellos
Assunto(s):Patologia bucal  Células-tronco mesenquimais  Regeneração tecidual  Disfunção temporomandibular  Osteoartrite 

Resumo

O disco articular da ATM apresenta escassa vascularização, o que dificulta sua reparação. Este trabalho tem como objetivo avaliar o efeito do hidrogel de ácido hialurônico associado a células tronco mesenquimais, derivadas da medula óssea (CTMs-MO), com diferenciação condrogênica (CTMs-MOC), na regeneração do disco articular e da superfície osteocondral da ATM. A osteoartrite será induzida por meio da perfuração bilateral do disco articular de coelhos.As CTMs-MO serão isoladas a partir da medula óssea da tíbia de cada animal, para posterior diferenciação condrogênica e incorporação no hidrogel. Os testes de viabilidade, adesão, proliferação e diferenciação celular serão realizados antes e após incorporação no hidrogel. Quarenta coelhos serão divididos em 4 grupos, conforme o procedimento: G1 (lesão/hidrogel de ácido hialurônico + CTMs-MOC), G2 (lesão/hidrogel de ácido hialurônico), G3 (lesão/sem tratamento), G4 (sem lesão/sem tratamento). Os grupos G1, G2 e G3 estarão compostos por 12 animais e o grupo G4 por 4 animais. Após 4 semanas da perfuração dos discos articulares, os coelhos dos grupos G1 e G2 serão tratados, conforme citado acima. Após os períodos de 4 e 24 semanas, serão eutanasiados 6 animais dos grupos G1, G2 e G3 e 2 do grupo G4. O disco articular será avaliado radiograficamente para visualizar possíveis calcificações. Será realizada análise macroscópica do disco articular e do côndilo mandibular e análise histológica para avaliar a arquitetura tecidual, o arranjo das células e a presença de inflamação. A expressão imuno-histoquímica de colágeno I e II, SOX9 e agrecan será avaliada para comprovar o tipo de tecido. Os resultados serão avaliados estatisticamente, adotando-se o nível de significância de 5%. (AU)