Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da ressuscitação com solução salina 0,9% e terlipressina sobre a perfusão e oxigenação cerebral em modelo de traumatismo cranioencefálico e choque hemorrágico

Processo: 13/07832-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2017 - 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Luiz Marcelo Sá Malbouisson
Beneficiário:Luiz Marcelo Sá Malbouisson
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Ana Paula de Carvalho Canela Balzi ; Denise Aya Otsuki ; Lucia da Conceição Andrade ; Wellingson Silva Paiva
Assunto(s):Soluções isotônicas  Anestesiologia  Cuidados de suporte avançado de vida no trauma  Traumatismos encefálicos  Choque hemorrágico  Circulação cerebrovascular 

Resumo

Introdução: A restauração da perfusão tecidual do encéfalo é fator determinante na evolução neurológica de pacientes que apresentam traumatismo cranioencefálico (TCE) e choque hemorrágico (CH). Em modelo porcino de choque hemorrágico, sem lesão neurológica associada (pesquisa FAPESP n°2011/00348-1), foi observado que o uso de fluidos ou fármacos vasoativos foram igualmente efetivos em restaurar a perfusão encefálica, entretanto, apenas a terlipressina promoveu restauração da perfusão e oxigenação cerebral associado a menor expressão de marcadores cerebrais de edema e apoptose comparado com o grupo salina. Contudo, não é claro se o uso de fármacos vasopressores é efetivo e benéfico durante situações de lesão traumáticas do encéfalo. Objetivo: Comparar os efeitos da ressuscitação com solução salina 0,9% (SS) e terlipressina (TLP) sobre a perfusão e oxigenação cerebral em modelo de traumatismo cranioencefálico e choque hemorrágico. Metodologia: A lesão cerebral será induzida por fluido percussão lateral em 32 suínos de 20-30 kg, seguido de sangramento pressão-controlado durante 20 minutos, objetivando pressão arterial média alvo de 40 mmHg. Os animais serão randomizados em quatro grupos com 8 animais cada. O primeiro corresponde ao Grupo Controle e, os demais, de instituição de estratégias de ressuscitação: Grupo Salina (SS), Grupo terlipressina (TLP) e Grupo Salina adicionado à terlipressina (SS + TLP). Tanto os parâmetros hemodinâmicos e de oxigenação sistêmica como os de perfusão e oxigenação cerebral, serão avaliados nos seguintes momentos: basal, 20 minutos após iniciar a retirada do sangue, ao se atingir a PAM de 40 mmhg (CH20), 30 minutos após coleta anterior (após CH20, nomeado CH50) e 30, 60, 90 e 120 minutos após tratamento. Ao final do estudo os animais serão submetidos à eutanásia seguindo as normas atuais de uso de animais em laboratório de pesquisa. Amostras de tecido cerebral, pulmonar e renal serão coletadas para análise histológica. Os dados serão submetidos à análise de variância para medidas repetidas, seguida pelo teste Tukey. O grau de significância estabelecido para análise estatística será de p<0,05. (AU)