Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos de um programa de exercício físico combinado sobre a função cardíaca e marcadores bioquímicos e genéticos cardiovasculares de pacientes com insuficiência cardíaca

Processo: 16/04959-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2017 - 31 de janeiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Silméia Garcia Zanati Bazan
Beneficiário:Silméia Garcia Zanati Bazan
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Pesq. associados:João Carlos Hueb ; Katashi Okoshi ; Meliza Goi Roscani ; Renato de Souza Gonçalves ; Robson Francisco Carvalho ; Valeria Cristina Sandrim
Assunto(s):Ecocardiografia  Remodelação ventricular  Exercício físico  Cardiologia  Função ventricular 

Resumo

Introdução: A organização mundial de saúde (OMS) definiu a Insuficiência Cardíaca (IC) como umas das prioridades entre as doenças crônicas que necessitam de estratégia especial de prevenção primária e tratamento em todo mundo. Atualmente, a IC é definida como estado fisiopatológico onde o coração se torna incapaz de garantir o débito cardíaco adequado às demandas teciduais, ou que o faça mediante à elevadas pressões de enchimento das câmaras cardíacas. O vigente arsenal terapêutico da IC consiste em uma tríade composta por diversas classes de medicamentos, utilização de dispositivos implantáveis (marcapasso, cardiodesfibriladores implantáveis - CDI) e reeducação alimentar. Entretanto, o tratamento básico da doença, ainda está aquém quando se trata da melhora na tolerância ao esforço. E nesse sentido, é cada vez mais reconhecido o impacto do exercício físico (EF) na sobrevida, na qualidade de vida (QV), na capacidade funcional (CF), na inflamação, na função autonômica, no remodelamento cardíaco reverso e na função endotelial. De acordo com os dados da literatura e pela relevância clínica da questão, a hipótese a ser testada no presente projeto é a de que um programa de EF Combinado (EF aeróbico complementados por EF de força - EFC) é capaz de promover melhora na função cardíaca global, no perfil de marcadores bioquímicos e genéticos e que esses efeitos estão associados à diminuição dos sintomas, ao aumento da CF e da QV desses pacientes. Objetivos: Verificar o efeito de um programa de EFC sobre as variáveis ecocardiográficas morfofuncionais; Analisar as concentrações plasmáticas de miRNAs circulantes; Verificar as concentrações plasmáticas de BNP; Analisar as concentrações plasmáticas de nitrito/nitrato; Secundários: Avaliar a resposta inflamatória; Avaliar a CF e a QV dos pacientes. Metodologia: Será realizado ensaio clínico longitudinal, randomizado e controlado, composto por pacientes com IC. O cálculo do tamanho amostral foi fixado em 120 voluntários divididos em dois grupos: Grupo Controle (GC n= 60): composto por voluntários que receberão apenas recomendação médica de atividades físicas de rotina; Grupo intervenção (GI n=60): os voluntários do GI realizarão por um período de 16 semanas e frequência de três vezes por semana, um programa de EFC, composto por exercício aeróbico do tipo caminhada contínua, acrescidos de EF de força. Os voluntários (tanto do GC como do GI) serão submetidos inicialmente e após 16 semanas de pesquisa, aos seguintes procedimentos: avaliação clínica e física, ao preenchimento do questionário de QV - SF36, ao ecocardiograma transtorácico, ao monitoramento Holter e a coleta sanguínea para análise dos miRNAs, BNP e nitrito/nitrato. Resultados esperados: Espera-se encontrar melhora na função cardíaca global avaliada pelos parâmetros do ecocardiograma, biomoleculares e bioquímicos dos pacientes do GI, e que esses parâmetros após o programa de EFC tenham correlação com a melhora na qualidade de vida e da capacidade funcional dos pacientes com IC. (AU)