Busca avançada
Ano de início
Entree

Metabolismo de nitrogênio e de ácidos nucléicos de vacas leiteiras alimentadas com lipídios

Processo: 16/11760-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2017 - 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Francisco Palma Rennó
Beneficiário:Francisco Palma Rennó
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Fermentação ruminal  Digestibilidade 

Resumo

A nutrição energética e proteica de ruminantes apresenta-se como principal custo da alimentação de ruminantes. Especial interesse tem-se dado ao estudo do metabolismo ruminal do nitrogênio em vacas leiteiras, haja vista os custos das fontes proteicas das dietas. As técnicas de avaliação do metabolismo ruminal e especialmente de estimativa da síntese proteica microbiana tem sido questionadas, principalmente pelas dificuldades encontradas para estimativa do fluxo pós ruminal de aminoácidos. A literatura é escassa de informações a respeito do metabolismo ruminal do nitrogênio e especialmente do metabolismo pós absortivo dos ácidos nucleicos, quando fontes lipídicas são adicionadas a dieta de vacas leiteiras. Alguns trabalhos sugerem redução da degradabilidade da proteína da dieta e da síntese microbiana, com aumento da eficiência de síntese, quando fontes lipídicas são utilizadas na dieta. Além disso, com a alteração do metabolismo, em decorrência do aumento da densidade energética da dieta e da concentração sérica de colesterol, pode haver alteração da turnover proteico muscular e da síntese de ATP celular, podendo levar a alterações no metabolismo do ácidos nucleicos, alterando a composição dos compostos excretados na urina e a contribuição endógena dos derivados purina excretados. O presente estudo tem por objetivo avaliar os eventos ruminais e pós-ruminais associados a adição de uma fonte lipídica na dieta, assim como do aumento da concentração de proteína degradável no rúmen nestas dietas. (AU)