Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da demanda energética em sessões de musculação com as variáveis intensidade, densidade e volume equiparadas

Processo: 16/18572-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2017 - 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Vilmar Baldissera
Beneficiário:Vilmar Baldissera
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Consumo de oxigênio  Treinamento de força  Lipólise  Fisiologia do exercício  Metabolismo energético 

Resumo

Por motivos de saúde, estética e/ou performance física muitas pessoas em todo o mundo tem como objetivo a redução ou manutenção da massa gorda, assim uma das estratégias utilizada é o aumento da demanda energética do organismo, induzida por exercícios físicos e controle da ingesta calórica. O treinamento contra resistência (peso do próprio corpo ou externo) é denominado de exercício resistido (ER), exercício de força ou musculação. Atualmente existem equipamentos de calorimetria indireta de circuito aberto portáteis, leves, que permitem a locomoção durante a análise de gases. Estas características tornam este método eficiente e viável na análise da demanda energética durante uma sessão completa de exercícios resistidos. Os objetivos do estudo são a) Verificar a possibilidade de elaborar duas sessões de ER com intensidade, densidade e volume equiparado, mas com diferente carga interna; b) Comparar a demanda energética total (séries + recuperação) durante duas sessões de ER com intensidade, densidade e volume equiparado e diferente carga interna; c) Investigar e comparar a mobilização de AGL e glicerol durante duas sessões de ER com intensidade, densidade e volume equiparado e diferente carga interna; d) Verificar se há ou não alteração no padrão de recrutamento das fibras musculares pela eletromiografia de superfície; e) Comparar a cinética de creatina quinase sanguínea após as sessões de diferentes cargas internas. Deverão participar da pesquisa 25 voluntários do sexo masculino com mais de três meses de pratica em musculação, portanto familiarizados com os exercícios convencionais de academias propostos neste projeto. Os participantes da pesquisa deverão ter idade de 18 a 35 anos, saudáveis, sem diagnósticos de doenças que impossibilitem a pratica de atividade física. Os voluntários comparecerão ao laboratório de Fisiologia do Exercício da UFSCar em três ocasiões: na primeira onde será realizado o teste de composição corporal, aplicação do PAR-Q e teste de 1RM nos exercícios leg press 45°, supino reto na barra guiada (Smith), agachamento 90° na barra guiada (Smith), puxada alta aberta na frente pronada, mesa flexora, tríceps pulley, mesa extensora e rosca direta na barra W. As sessões seguintes, realizadas aleatoriamente, consistirão de (A) três séries de 10 repetições, com intervalo de dois minutos, a 70% de 1RM e (B) seis séries de cinco repetições, com intervalos de um minuto, a 70% de 1RM. Os parâmetros avaliados serão gasto calórico total, eletromiografia de superfície, glicemia e cinética da creatina quinase plasmática. (AU)