Busca avançada
Ano de início
Entree

Aprimoramento, otimização e qualificação para fins mercadológicos da produção de fibras resistentes a altas temperaturas com base na oxidação da fibra PAN

Processo: 15/50598-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de outubro de 2016 - 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Aeroespacial
Convênio/Acordo: FINEP - PIPE/PAPPE Subvenção
Colaborou com o Tema: Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer)
Pesquisador responsável:Marcos Massi
Beneficiário:Marcos Massi
Empresa:Multivácuo Indústria e Comércio de Sistemas de Processos à Vácuo Ltda. - EPP
Município: São José dos Campos
Assunto(s):Resistência dos materiais  Alta temperatura  Fibra de carbono  Fibras têxteis  Poliacrilonitrila 

Resumo

A presente proposta trata da continuidade dos projetos financiados pela FAPESP nas FASES 1 e 2 do programa PIPE. Ao término da 1a FASE, com o projeto e construção de uma estufa laboratorial que opera de forma descontinuada, foi possível realizar prova de conceito do processo termo-oxidativo da fibra PAN, como contratipo da fibra PANOX importada. Os resultados embasaram técnica-cientificamente a proposição da FASE 2 junto à FAPESP, no qual executou-se o projeto e a construção de unidade contínua de produção com capacidade nominal fixada em pelo menos 2000 kg/mês, que deram origem a amostras com diferentes características físico-químicas, as quais foram enviadas para indústrias têxteis e plásticas que empregam a fibra PAN com diversos graus de oxidação em seus processos e tratamentos. Com este desenvolvimento foi possível disponibilizar à indústria nacional matéria-prima que até o momento só era obtida por importação. Além disso, entre as indústrias que distribuímos nossas amostras, a de produção de lonas de freio de alta performance teve excelente aceitação, com um incremento em 75% no tempo de vida de seus produtos. As Fibras PAN processadas pela Multivácuo Aeroespacial em diferentes níveis de oxidação já estão sendo vendidas para várias empresas. Entretanto, para que possamos consolidar e ampliar o número de clientes, são necessárias as seguintes melhorias no processo fabril: i) estabelecer um controle de qualidade nos processos de forma a se definir diferentes condições experimentais que proporcionem fibras com diferentes características; ii) desenvolver simulação computacional que permita otimizar a distribuição do fluxo de calor no interior das estufas, e assim otimizar o consumo energético dos processos, o que tem por consequência a redução do preço final dos produtos, iii) baseado nos resultados de simulação, construir nova estufa que possibilite a ampliação da produção com redução de custos, iv) automatizar o processo de produção de forma a torná-lo mais confiável, v) participar de feiras e eventos da área de forma a divulgar nossos produtos ao mercado nacional e internacional. Assim, com o apoio financeiro do programa PAPPE/PIPE Subvenção - FASE 11I, pretende-se ampliar a capacidade produtiva da Multivácuo Aeroespacial, bem como estabelecer um rigoroso controle de qualidade dos processos produtivos, colocando a empresa em um patamar superior de importância no país. (AU)