Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos bioquímicos e moleculares de componentes mitocondriais do fungo Aspergillus fumigatus: edição gênica utilizando o sistema CRISP/Cas9 da Mgr2 mitocondrial (ortólogo de Romo1)

Processo: 16/22390-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2017 - 31 de março de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Metabolismo e Bioenergética
Pesquisador responsável:Sergio Akira Uyemura
Beneficiário:Sergio Akira Uyemura
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Mitocôndrias  Repetições palindrômicas curtas agrupadas e regularmente espaçadas  Aspergillus fumigatus  Bioenergética 

Resumo

O Aspergillus fumigatus é um fungo saprofítico, que tem sido encontrado em todas as regiões no mundo. Acredita-se que o nicho ecológico natural é o solo, onde o mesmo sobrevive e cresce em vegetais em decomposição. Nos últimos anos, o fungo A. fumigatus deixou de ser apenas um fungo saprofítico de menor importância, para se tornar um dos principais agentes patogênicos oportunista em pacientes imunossuprimidos. Nos últimos 18 anos, nosso laboratório tem investigado o papel dos diferentes componentes mitocondriais na bioenergética e biologia desse fungo. Neste sentido, o projeto estudará a função da menor subunidade do Complexo Tim23, a proteína Mgr2, cujo ortólogo (Romo1) tem função na modulação de espécies reativas de oxigênio em mamíferos. Ao mesmo tempo, implantará no laboratório a utilização da ferramenta de edição gênica CRISP/Cas9. O knockout de genes em A. fumigatus está estabelecido no laboratório através da disrupção genica usando a estratégia baseada em PCR e recombinação in vivo em leveduras, mas não é um processo trivial. A proposta é obter um mutante que expresse Cas9 (uma vez que está descrito que esse gene não é tóxico para Aspergillus) e transformá-lo apenas com o plasmídeo com gene alvo. Isso criará uma facilidade de obter mutantes com genes silenciados. Até o momento a saber, não existe nenhum grupo de pesquisa em Aspergillus no Estado de São Paulo, que está sendo financiado pela FAPESP. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.