Busca avançada
Ano de início
Entree

Dor na coluna vertebral e fatores associados em estudantes do ensino médio: um estudo longitudinal

Processo: 16/18283-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2017 - 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Alberto de Vitta
Beneficiário:Alberto de Vitta
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação. Universidade do Sagrado Coração (USC). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Coluna vertebral  Dor lombar  Adolescentes  Ensino médio  Estudos longitudinais 

Resumo

Os objetivos do presente estudo serão: 1) determinar a prevalência e incidência de dores na coluna vertebral, caracterizando o seu padrão de ocorrência - frequência, intensidade, duração, local e severidade - em jovens adolescentes do ensino médio, e a mudança nessas respostas em um período de seis e doze meses; 2) analisar a associação entre comportamento das dores na coluna vertebral e as variáveis sociodemográficas, antropométricas, as atividades sedentárias (tempo na TV, no computador, tablet e telefone celular), relacionadas ao estilo de vida (tabagismo e nível de atividade física), morbidade referida, nível de informação sobre fatores ergonômicos, fatores psicossociais e a flexibilidade, e a mudança nessas respostas em um período de seis e doze meses. Será realizado um estudo observacional, longitudinal, analítico e prospectivo com 2.185 estudantes do ensino médio de escolas públicas da cidade de Bauru/SP, que serão avaliados em três momentos (inicial, depois de seis meses e doze meses). O cálculo do tamanho da amostra levou em conta um plano com amostragem de conglomerados em dois estágios, onde as Unidades Primárias de Amostragem - UPA - são as escolas e as Unidades Secundárias de Amostragem - USA - são as salas relativas aos três anos do ensino médio das escolas selecionadas. Para a coleta de dados serão utilizados os seguintes instrumentos: 1. Caracterização dos participantes (aspectos demográficos, sócio-econômicos, nível de informação sobre fatores ergonômicos, as atividades sedentárias - tempo na TV, no computador, tablet e telefone celular -, fatores psicossociais, estilo de vida e morbidade referida); 2. Questionário sobre Capacidades e Dificuldades; 3. Questionário de Baecke; 4. Sintomas Músculo-esqueléticos por meio do questionário Nórdico. Após a entrevista será realizada a mensuração das variáveis antropométricas e da flexibilidade. Serão utilizadas análises descritivas e de regressão logística bivariada e multivariada. Em todos os testes será considerado o nível de significância de 5%. (AU)