Busca avançada
Ano de início
Entree

O cinema e as ditaduras militares: contextos, memórias e representações audiovisuais

Resumo

O livro O cinema e as ditaduras militares: contextos, memórias e representações audiovisuais, organizado por Eduardo Morettin e Marcos Napolitano, pretende discutir as relações entre cinema e história a partir das ficções e dos documentários que se ocuparam do período do regime militar na América Latina, com especial atenção ao Brasil. Pesquisadores de diferentes universidades brasileiras e argentina abordam a maneira pela qual o audiovisual construiu uma memória da ditadura militar, principalmente por intermédio da obra de caráter histórico, seja pelo viés do filme de representação, seja pelo documentário que procura reconstituir processos socioculturais, dentro de um arco temporal que parte dos anos 1960 até chegar à produção contemporânea. Ao mesmo tempo, o livro pretende mapear estratégias de resistência, tanto pela formulação da crítica quanto pelo rigor do cinema experimental, sem deixar de lado as iniciativas de solidariedade às vítimas do golpe de Estado ocorrido em 1973 no Chile, experiências que se configuraram no campo cinematográfico e que mobilizaram diferentes contextos nacionais. Partindo dos materiais audiovisuais e analisando as estratégias de autenticação de seu discurso, o livro pretende, portanto, contribuir para a discussão teórica sobre a articulação entre projetos ideológicos e análise estética. Por fim, deve ser ressaltado que esta proposta coroa três anos do projeto de pesquisa Cinema e história no Brasil: estratégias discursivas do documentário na construção de uma memória sobre o regime militar, financiado pelo CNPq por meio do Edital Universal 14/2013 - Faixa B - até R$ 60.000,00, processo número 485808/2013-7, coordenado por Eduardo Morettin. (AU)