Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do Comportamento da Pressão Intra-abdominal e da Incidência de Hipertensão Intra-abdominal em Pacientes Submetidos a Transplante de Fígado.

Processo: 16/20062-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2017 - 31 de janeiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Luiz Augusto Carneiro D'Albuquerque
Beneficiário:Luiz Augusto Carneiro D'Albuquerque
Instituição-sede: Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Alberto Queiroz Farias ; Estrella Bianca de Mello ; Flair José Carrilho ; Lucia da Conceição Andrade ; Luiz Marcelo Sá Malbouisson ; Wellington Andraus
Assunto(s):Transplante de fígado  Hipertensão intra-abdominal  Gastroenterologia  Verde de indocianina 

Resumo

ResumoIntrodução: Pouca informação encontra-se disponível sobre a dinâmica da pressão intra-abdominal (PIA) e sua incidência real depois do transplante hepático (TH). O aumento patológico desta pressão, também conhecido como hipertensão intra-abdominal (HIA), pode levar à piora da perfusão dos tecidos, culminando na disfunção de órgãos, sendo caracterizado como síndrome compartimental abdominal (SCA). Ambas as entidades clínicas estão associadas com morbi-mortalidade significativa nos pacientes pós-cirúrgicos e nos gravemente enfermos. Portanto, a avaliação da PIA no período perioperatório do TH é de fundamental importância. Objetivos: O objetivo primário deste estudo prospectivo é avaliar o comportamento da PIA no período perioperatório dos pacientes submetidos ao TH, desde a admissão hospitalar logo antes da cirurgia, até o sétimo dia pós-operatório. Secundariamente, este estudo vai avaliar também a incidência de HIA/ SCA nestes pacientes internados no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP), na unidade de terapia intensiva (UTI) do setor da Gastroenterologia. Em terceiro lugar, a relação entre a taxa de eliminação plasmática do verde de indocianina (TEPVI), disfunção/ falência orgânica nova e o comportamento da PIA depois do TH, também será analisada.Métodos: Este estudo é observacional, prospectivo e unicêntrico. Cem pacientes submetidos consecutivamente ao TH serão recrutados, a despeito do motivo para o transplante. A PIA será medida na sala operatória após a indução anestésica, depois do fechamento da parede abdominal ao final da cirurgia, bem como a cada 6 horas até o sétimo dia pós-operatório. Um sistema fechado para aferição intravesical intermitente será utilizado, de maneira a evitar infecção. Amostras de sangue e urina serão coletadas diariamente para análise laboratorial. Variáveis clínicas também serão registradas. Medidas de TEPVI serão avaliadas no terceiro e no sétimo dias pós-operatórios, utilizando-se um aparelho não-invasivo. Os critérios de exclusão incluem pacientes submetidos à peritoneostomia por complicações cirúrgicas, uma vez que a PIA se iguala à pressão atmosférica nestes casos específicos. Além disso, pacientes que apresentam alergia conhecida ao iodo ou evidência de tireoidopatia, também não são incluídos. Estatística: Os dados serão expressos como média e desvio-padrão, mediana (intervalo interquartil) ou números de porcentagem. Comparações entre os grupos com e sem HIA serão realizadas usando o teste t de Student, teste de Wilcoxon e Chi-quadrado, de acordo com a distribuição. A análise temporal de variáveis contínuas será realizada usando ANOVA de uma ou duas vias para as medidas repetidas quando indicado. Valores de p < 0.05 serão considerados estatisticamente significativos. Os resultados estatísticos serão analisados utilizando SPSS 20.0 (SPSS, Chicago, IL, USA). (AU)